Geral

Cliente pode bloquear um banco específico ou todos

Published

em

Foto: Bega Godóy

A nova plataforma Não me Perturbe começou a funcionar nesta quinta-feira (2) e permite bloquear ligações telefônicas com ofertas de empréstimo consignado. O executivo do Procon em Lages, Júlio Borba, alerta ao consumidor para fazer o cadastro no sistema o quanto antes, pois passa a valer 30 dias após o registro. Para fazer isso, o consumidor deve acessar o site  “Não me Perturbe”, indicando o boqueio dos telefones fixos e móveis relacionados ao seu CPF com chamadas indesejadas de ofertas de instituições financeiras . “Pode bloquear ligações e empréstimos consignados e também de cartões de crédito”, explica. 

O bloqueio valerá por um ano e o consumidor poderá escolher se bloqueia instituições específicas ou, ainda, todo o segmento. O sistema é o mesmo que está em funcionamento desde julho do ano passado para o bloqueio de ligações de telemarketing de empresas de telecomunicações. A plataforma foi desenvolvida pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e pela Associação Brasileira de Bancos (ABBC) em parceria com o Ministério da Justiça e Segurança Pública e o INSS.

O site “Não me Perturbe”, que já tinha a participação de empresas de telecomunicações, passa a contar com a adesão dos bancos integrantes da Autorregulação. Tanto os bancos, quanto os correspondentes por eles contratados, não poderão fazer nenhuma oferta de operação de crédito consignado.

“O objetivo da Autorregulação do Crédito Consignado é aumentar a proteção dos consumidores e aperfeiçoar a oferta de crédito consignado no País, uma importante modalidade de crédito e ferramenta de inclusão financeira, com custos mais reduzidos em relação a outras linhas de crédito”, afirma Amaury Oliva, diretor de Autorregulação da Febraban.

Nova autorregulação do crédito consignado

No site da Autorregulação Bancária é possível encontrar informações sobre o sistema de bloqueio, e o redirecionamento para o site do “Não me Perturbe”, além de detalhes sobre a nova Autorregulação do Crédito Consignado.

Além do sistema de bloqueio para ligações indesejadas, a Autorregulação do Crédito Consignado prevê a criação de uma base de dados para o monitoramento de reclamações motivadas pela oferta inadequada do produto. Outra medida será a exigência de certificação de todos os integrantes da equipe do correspondente, que se relacionam com o cliente durante a contratação do crédito consignado. Atualmente, o Banco Central exige que os correspondentes tenham, pelo menos, uma pessoa certificada.

A adesão à Autorregulação foi voluntária por parte dos bancos. Participam do sistema as seguintes instituições: Agibank, Banco Alfa e Financeira Alfa S.A., Banco BMG, Banco Cetelem, Banco Daycoval, Banco Digio, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Banco Estrela Mineira, Banco Inter, Banco Mercantil e Mercantil Financeira, Bancoob, Banco Pan, Banrisul, Barigui, Bradesco e Bradesco Financiamentos, BRB – Banco de Brasília, BV Financeira, Caixa, CCB Brasil, Facta Financeira, Itaú Unibanco e Itaú Consignado S.A.,Paraná Banco, Safra, Santander e Olé Bonsucesso, e Sicred.

 

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com