Conecte-se a nós

Esportes

China teme que Copa afete a produtividade

Published

em

Pequim, 11/06/2010 (EFE)

 

 

Os torcedores chineses se preparam para viver com paixão a Copa do Mundo da África do Sul que começa nesta sexta-feira, mas muitos empresários temem que o torneio afete a produtividade de escritórios e fábricas devido ao pouco tempo que muitos de seus empregados vão dormir em junho para acompanhar as partidas do mundial.

 

Segundo o jornal "China Daily", algumas empresas tentam lidar com a possível queda na efetividade que a Copa vai gerar mudando horários, endurecendo as regras ou simplesmente pedindo aos trabalhadores que não exagerem na hora de seguir o campeonato.

 

Tudo se deve a que, devido à diferença horária, muitas partidas da Copa, especialmente as da fase final, serão celebradas de madrugada, e a maioria dos torcedores quer acompanhar os jogos ao vivo.

 

Pesquisas realizadas por alguns sites chineses afirmam que dois terços dos telespectadores vão assistir às partidas da madrugada, e 20% querem ver todos os jogos da Copa, apesar da China, mais uma vez, não participar dela.

 

Muitos empresários se queixam que seus empregados já estão pedindo folgas pelas mais diversas razões, quando na realidade o que querem é ver Messi, Cristiano Ronaldo e Kaká.

 

"Ontem um empregado me disse que sua sogra estava no hospital por causa de um câncer de pulmão e lhe dei alguns dias de folga. Depois fiquei sabendo que o que ele queria era ver a Copa do Mundo", queixa-se, por exemplo, a dona de uma agência de publicidade de Pequim.

 

É por isso que algumas empresas, como uma indústria farmacêutica de Xangai, proibiram que seus trabalhadores peçam mais que um dia de folga durante todo o mês da Copa e, além disso, devem apresentar justificativas médicas.

 

Outras empresas citadas pelo jornal, como um escritório de consultoria financeira de Chongqing (centro), estão mais resignadas e pediram a seus trabalhadores simplesmente, através de um boletim circular, que não briguem por questões futebolísticas nem levem cerveja para o escritório.

 


Outras, foram ainda mais flexíveis e perante o temor de que todos os seus funcionários caiam "doentes" pela febre do futebol, atrasaram em uma hora e meia o início da jornada de trabalho para que os empregados possam deitar mais tarde.

 

Já na última Copa, a da Alemanha 2006, que também fez com que os sofridos torcedores chineses madrugassem, foram registrados muitos casos de telespectadores que tiveram que ser hospitalizados, sofreram crise nervosas ou inclusive morreram por passar muitos dias praticamente sem dormir, atentos as partidas noturnas.

 

A China só participou de uma Copa, a do Japão e Coreia 2002 (e não ganhou nenhuma partida, nem marcou nenhum gol), o que não impede que os torcedores do país sejam seguidores apaixonados do esporte – especialmente das melhores equipes europeias e latino-americanas – e sigam com fervor os campeonatos mundiais.

 

Brasil, Argentina, Espanha e Inglaterra estão entre os times que os chineses mais torcem na Copa, embora também existam muitos que torçam abertamente pela vizinha Coreia do Norte, tradicional aliada ideológica e histórica do regime comunista chinês.

Foto: (EFE)

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: