Geral

Cerca de 400 cestas básicas são doadas por dia durante a pandemia

Published

em

As cestas básicas são distribuídas pelos Cras para mais de 16 mil famílias em Lages Foto: Secretaria de Assistência Social/Divulgação

O Município de Lages conta com oito Centros de Referência em Assistência Social (Cras), onde são distribuídas as cestas básicas às famílias mais carentes da cidade.

Durante esse período de pandemia, já foram entregues cerca de 4 mil unidades, adquiridas com recursos da prefeitura e da Câmara de Vereadores.

Para ter acesso a esse benefício, as famílias precisam estar em condições de vulnerabilidade social e se cadastrarem nos CRAs.

Conforme o secretário de Assistência Social e Habitação, Valdir Gobbi, há uma central de abastecimento e compras, de onde saem os alimentos para serem doados às famílias.

O pedido é intermediado pelas diretorias dos CRAs de Lages, e do almoxarifado faz-se a distribuição para cada um dos oito CRAs. A padaria do município e o banco de alimentos também dão suporte para doações, com a confecção de pães. 

Mas para ter acesso a esse benefício é preciso estar cadastrado no CRAs, que identifica a necessidade. Nesse período, foi disponibilizado um funcionário em cada CRAs para fazer o cadastro daquelas famílias que ainda não estão registradas. O principal requisito para ser beneficiado é estar em vulnerabilidade social, sem renda ou com baixa renda.

“Sobretudo nesse período que muitos estão desempregados e a situação tende a piorar em maio. Estamos em busca de recursos para viabilizar a continuidade das cestas”, explica o secretário. 

Há um plantão 24 horas que, se acionado por uma família carente, vai até a casa, e se comprovada a necessidade distribui o alimento. Registradas no cadastro único em Lages estão 16 mil famílias, o que significa 42 mil pessoas atendidas.

O que são os CRAs  

São uma das principais unidades do Sistema Único de Assistência Social (Suas). Nele, a população tem acesso a benefícios, programas, políticas públicas e direitos previstos na Constituição Federal.

As famílias também podem procurar o CRAs e fazerem seu registro no Cadastro Único para Programas do Governo Federal.

Esse é o ponto de partida para participar de programas como, por exemplo, o Bolsa Família. As unidades oferecem ainda o Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (Paif), iniciativa que engloba ações como atendimentos às famílias, visitas domiciliares, orientações e encaminhamento a outros serviços do governo federal, como os de saúde e educação.

Nos centros, por meio do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), os cidadãos podem participar de atividades artísticas, culturais, de lazer e esportivas, de acordo com a faixa etária.

Polêmica com vereadores

Os vereadores de Lages, Jair Junior, Lucas Neves e Bruno Hartmann, na sexta-feira (17), visitaram o armazém da alimentação escolar (almoxarifado), onde ficam armazenadas as cestas básicas e cerca de 400 estavam estocadas para serem distribuídas.

No mesmo dia, em suas redes sociais, publicaram que essas cestas estavam escondidas e deixando de ser entregues à população. No entanto, conforme esclarecimento da Secretaria de Assistência Social e Habitação, elas haviam chegado naquele dia.

“Nesta sexta-feira, dia 17 de abril, chegaram outras 400 unidades, que estão armazenadas e prontas para a distribuição nos CRAs”, diz trecho da nota.

O presidente da Comissão Externa de Fiscalização das Ações do Executivo no Enfrentamento à Pandemia do Covid-19, Mauricio Batalha, emitiu nota afirmando que a ação desses três vereadores não representava a posição do Poder Legislativo.

Os vereadores também emitiram uma nota conjunta dizendo que foram até o local porque receberam denúncias de servidores da secretaria e que em nenhum momento agrediram os servidores.

Dizem que as ressalvas são em relação aos gestores da secretaria e reafirmam o compromisso de continuar fiscalizando o poder público municipal. 

clique para comentar

Deixe uma resposta