Conecte-se a nós

Notícias

Carmen abre mão de ser vice de Pavan para apoiar a polialiança

Published

em

Lages, 17/06/2010, Correio Lageano

 


Sondada para ser vice-governadora, numa eventual candidatura à reeleição do governador Leonel Pavan, a ex-secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto (PPS), declarou ontem que o macroprojeto da polialiança colocará DEM, PMDB, PSDB e PPS numa mesma trincheira.

 


A possibilidade de eleger um governador da Serra Catarinense não pode ser desperdiçada no entendimento de Carmen, que trabalha por sua candidatura a deputada federal. Ela lembra que Pavan reiterou várias vezes, em Lages, que apoiaria um entendimento entre DEM e PMDB e, agora, espera que estejam juntos na recomposição da polialiança.

 


Carmen afirma que o PPS está unido em torno da polialiança, apesar de algumas resistências internas. Mas considera normal algumas pessoas reagirem à composição e isso não evoluirá para dissidência. “Assim como o PPS trata de suas questões internas, o PMDB trabalha as suas e o PSDB discute sua situação. Cada partido tem vontades diferentes, mas sempre prevalece a vontade da maioria, com certeza”, comentou.

 


Aguardando a convenção do PPS, dia 26 de junho, em Florianópolis, ela diz estar pronta para seu maior desafio político. E confirmou que a candidatura do presidente da Câmara de Vereadores, Toni Duarte, a deputado estadual, só depende de ele querer. O partido não tem restrição alguma e possui uma nominata de 26 pré-candidatos, inclusive Toni Duarte faz parte da relação.

 


Sobre o convite do governador Pavan para que Carmen fosse sua vice, ela acredita ter sido um reconhecimento do trabalho que prestou como secretária de Estado da Saúde. “Quando o governador me convidou, o projeto da polialiança já estava em discussão e penso que este é o momento de a região serrana ter um governador. Esclareço que Raimundo Colombo não será governador apenas da Serra Catarinense, mas de toda Santa Catarina, assim como foi Luiz Henrique e está sendo Pavan”, disse.

 


Com nominata definida tanto a estadual quanto federal, o PPS tentará emplacar um nome ao Senado na polialiança. Mas não será prerrogativa para permanência ou não do partido na aliança, segundo afirmou Carmen Zanotto.

 

Foto: Deise Ribeiro

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: