Conecte-se a nós

Notícias

Aumenta o uso de drogas sintéticas

Published

em

Lages, 26 e 27/06/2010, Correio Lageano

 


Neste sábado (26) é o Dia Internacional de Combate às Drogas, um problema de saúde pública que ganha a cada ano mais usuários, independentemente do tipo de droga. Nesta semana, a Agência das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), apresentou um relatório mundial sobre drogas. O estudo mostra que o consumo está mudando para novas drogas e mercados.

 


O cultivo está diminuindo no Afeganistão (ópio) e nos países andinos (coca). Porém, nos países em desenvolvimento o uso de drogas semissintéticas e sintéticas aumentou, como por exemplo ecstasy, dietilamida do ácido lisérgico (LSD), anfetamina, heroína, crack e cocaína.

 


A agência da Organização das Nações Unidas (ONU), observa que o combate ao tráfico e ao consumo de drogas sintéticas, produzidas em laboratórios, é mais difícil do que o combate às drogas tradicionais, produzidas à base de plantas.

 

Muitas vezes essas drogas sintéticas não são proibidas pelas leis dos países ou são produzidas a partir de substâncias legais. Além disso, muitos laboratórios estão localizados próximos aos consumidores, evitando longas rotas de tráfico internacional, como acontece com as drogas tradicionais.

 

Segundo o relatório, o número de laboratórios clandestinos de drogas sintéticas detectados cresceu 20% em 2008, incluindo países onde nunca antes haviam sido detectados laboratórios do tipo. O Brasil é citado como um desses países.

 


Em Lages, nos últimos 10 anos, foram apreendidas somente pelo Departamento de Investigações Criminais (DIC) da Polícia Civil, 1,16 tonelada de maconha, 138,494 quilos de cocaína pura e 24,244 quilos de crack. Ao todo, foram 1,27 toneladas, sendo presas 856 pessoas, 219 por tráfico de drogas. Das operações realizadas, foram detidos 219 traficantes, sendo que desse total, 20% eram mulheres.

 


Segundo o delegado da DIC de Lages, Márcio Schutz, o objetivo maior é identificar, por meio de denúncias e investigações, os traficantes maiores, para diminuir o tráfico. “Depois de identificarmos, procuramos através da Receita Federal, ou por investigação, encontrar os bens e tirá-los, quando provamos que o traficante conseguiu através de alguma atividade ilícita”, explica.

 


De acordo com o delegado, o combate às drogas é contínuo, pois vários outros crimes ocorrem em função do tráfico, como os de lavagem de dinheiro, furtos, roubos, receptação, homicídios, latrocínios, entre outros.

 


O psiquiatra do Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e outras Drogas (Caps AD), Eduardo Guagliardi, afirma que existem várias medidas para prevenir o consumo de drogas entre os jovens (faixa etária que tem mais usuários, segundo relatório da ONU). “É necessário ter políticas públicas que incentivem o esporte, a cultura, a paz e solidariedade. Além dos pais ensinarem aos filhos uma educação com valores”, ressaltou Guagliardi.

 


Segundo ele, vários transtornos mentais não diagnosticados e não tratados adequadamente podem levar o jovem a buscar algum tipo de droga. “Um exemplo é o transtorno bipolar de humor, a pessoa tem muitas variações de comportamento que podem facilitar o início do consumo de drogas”.

 

Ele alerta os pais para as principais reações do dependente, como mudanças bruscas de humor, falta de apetite, perda de peso, alterações de comportamento muito acentuadas, piora do desenvolvimento intelectual e mudança radical de hábitos. De acordo com o psiquiatra, depois que os pais percebem o envolvimento dos filhos com as drogas, só resta procurar um tratamento especializado o mais rápido possível.

 

Foto: Deise Ribeiro

Compartilhe
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Cinema

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 - Centro - CEP: 88502-000 - Lages (SC) - Brasil . Contato - Fone: 49 3221.3300 e-mail: correiolageano@correiolageano.com.br

Todos os direitos autorais são propriedade do Correio Lageano e Portal CLMais