Turismo

Atividades crescem 22% em municípios da Serra

Published

em

Pousada Valle do Avencal é uma das opções de hospedagem em Urubici - Foto: Divulgação

As atividades ligadas ao setor de turismo em sete municípios da Serra Catarinense (Bom Jardim da Serra, Bom Retiro, Lages, São Joaquim, Urubici, Urupema e Rio Rufino) registraram crescimento do movimento econômico em 2018 em comparação a 2017.

No ano passado, o setor movimentou cerca de 60,2 milhões ante R$ 47,3 milhões de 2017, o que representa um aumento de cerca de 22%. Esses valores consideram apenas o movimento adicionado, ou seja, a diferença entre a entrada e a saída de um produto ou serviço. O valor bruto movimentado pelo setor é certamente muito maior. O levantamento é da Associação dos Municípios da Região Serrana (Amures).

De acordo com o estudo, Urubici teve o maior crescimento (51%), seguido de Rio Rufino (37%), Lages (28%), Bom Jardim da Serra (24%), São Joaquim (10%), Bom Retiro (7%), e Urupema (3%). Conforme a assessora de turismo da Amures, Ana Vieira, os setores de turismo como restaurantes, hospedagens e agências de viagens foram os que mais contribuíram para o incremento do movimento financeiro do setor na região.

Ana explicou que os números, entretanto, não medem a quantidade de turistas que visitaram estes municípios durante o período. O que foi avaliado diz respeito apenas ao impacto financeiro das atividades formais vinculadas ao turismo.

Existem outras inúmeras ações do setor que não entraram nesta conta. Aspectos como formalidade dos empreendimentos, fiscalização tributária e aumento do consumo, por exemplo, foram usados como base na hora de definir os índices. Por este motivo, é importante que os estabelecimentos atuem de maneira formal. 

Ela detalhou como é feita a apuração dos dados para chegar aos índices. “Os valores correspondem à entrada e à saída dos recursos na venda dos serviços e produtos. Por exemplo, se um cachorro quente custa R$ 7 e é vendido por R$ 12, os 5 reais de diferença é o movimento econômico”, explicou.

O executivo de Turismo da Prefeitura de Lages, Luis Carlos Pinheiro destacou a importância do levantamento da Amures. Segundo ele, de fato é perceptível o crescimento das atividades de turismo, não apenas em Lages como também em outros municípios da Serra. “O desenvolvimento é evidente. Nós, aqui, ampliamos o calendário de eventos e realizamos uma série de ações, contribuindo para o crescimento do setor”, declarou Pinheiro.

Urubici registra o maior crescimento

Com R$ 3,2 milhões de movimento adicionado no ano passado, ante R$ 2,1 milhões em 2017, o município de Urubici é o que teve o melhor desempenho de crescimento do setor. O município possui aproximadamente 3 mil leitos e uma excelente estrutura turística. Nos últimos anos, o setor tem atraído vários investimentos.

O presidente da Pouserra (Associação do Trade Turístico de Urubici), Antônio de Pádua Paz Andrade, disse que os turistas escolhem o município em busca de tranquilidade e belezas naturais. “Temos mais de 60 cachoeiras, 240 pousadas e 40 restaurantes, além de pontos turísticos como a Serra do Corvo Branco e o Morro da Igreja. A somatória de tudo isso acaba atraindo novos investimentos e, consequentemente, mais turistas”, declarou ele, que é proprietário da Pousada Valle do Avencal.

O guia de turismo Sérgio José de Lima reforça que as belezas naturais estão entre os principais atrativos de Urubici. Ele afirmou que o município possui mais de 30 atrativos naturais. “As pessoas que visitam o município procuram tranquilidade e contato com a natureza”, salientou. “Recebemos turistas o ano inteiro e não apenas no inverno.”

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com