Conecte-se a nós

Negócios

Associação Brasileira de Criadores de Devon tem presidente lageana

Published

em

Foto: Divulgação

Simone Bianchini assumiu, no último sábado (8), a presidência da Associação Brasileira de Criadores de Devon (ABCD) pelo biênio 2019/2020, em evento na Casa do Devon, no Parque de Exposições Assis Brasil em Esteio.

Natural da cidade de Lages, Santa Catarina, Simone é empresária e tem formação na área jurídica, além de atuar na criação de Devon junto à Cabanha São Luiz, propriedade familiar do pecuarista Ivo Tadeu Bianchini que possui mais de 1,5 mil cabeças de cruzamento industrial, além das raças puras como Devon, Angus e Hereford. Devon é a principal raça com dedicação da Cabanha São Luiz desde a década de 60.

Simone é Coordenadora do Programa Carne Certificada Devon, que desde a sua implantação em maio de 2017, já realizou mais de 2,5 mil abates, com bonificações que atingiram até 10%, sobre o valor comercial da arroba.

Segundo Simone, a ideia é expandir a certificação para o Rio Grande do Sul dentro dos próximos dois anos: “Estamos fazendo um levantamento para verificar a regularidade da oferta no Rio Grande do Sul, que é um aspecto necessário para fechar uma parceria com frigoríficos.

Além disso, queremos fortalecer a raça em outros estados, expandindo a venda de sêmen e reprodutores. Temos cruzamentos no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná e Bahia, o que demonstra a adaptabilidade da raça”.

Simone ressalta que no Mato Grosso do Sul, em uma das propriedades, há cruzamentos importantes do Devon com Nelore com mais de 250 touros trabalhando em monta natural, em que são abatidos cerca de 4.500 cabeças provenientes deste cruzamento na planta frigorífica da JBS em Campo Grande, a qual possui bonificação própria para animais com conformação de carcaças e acabamento de gordura. “É um grande trabalho que já vêm sendo desenvolvido por mais de 15 anos”, reitera.

O rebanho de Devon no Brasil, que está concentrado na sua maioria no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, soma cerca de 250 mil cabeças. A raça de origem britânica é uma das mais antigas introduzidas no Brasil, pelo Rio Grande do Sul, e se caracteriza pela rusticidade, caráter dócil, grande capacidade de ganho de peso dos touros mesmo em condições adversas de pastagens e boa lactação das vacas, tidas como mães por excelência. A raça é usada em cruzamentos com outras raças europeias e zebuínas pela sua alta qualidade genética.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: