Coronavírus

Assistência Social reabrirá os oito CRASs do município, em período especial

Published

em

Fotos: Secretaria da Assistência Social e Habitação/Divulgação

Apesar de o distanciamento do convívio social, repetidamente ouvido nas ruas como isolamento coletivo, ser citado como a forma mais eficiente no combate ao alastramento do novo Coronavírus, gerador da doença Covid-19, altruísmo e senso de solidariedade não podem faltar para enfrentar esta peculiaridade jamais vista no planeta, sentida ao mesmo tempo por bilhões de habitantes em centenas de países mundo afora.

Um dos vieses de proteção social da população em vulnerabilidade econômica e social, na administração pública, compreende a Secretaria Municipal da Assistência Social e Habitação, da Prefeitura de Lages, que tomou uma série de medidas emergenciais e de intensificação de seu trabalho para atender à comunidade que mais precisa.

A iniciativa Assistência Social em Ação presta atendimento às famílias com equipes dos oito Centros de Referência de Assistência Social (CRASs) e dos três Centros de Referência Especializada de Assistência Social (CREASs), no Centro e nos bairros Centenário e Coral.

E para retomar a abrangência da cobertura ao atendimento às famílias foi decidida nesta terça-feira (31), pelo prefeito Antonio Ceron, e pelo secretário da pasta municipal, Jean Pierre Ezequiel, a reabertura dos oito CRASs de Lages a partir desta quarta-feira (1º de abril), fixados em praticamente todas as partes da cidade – Popular, Centenário, Penha, Tributo, Santa Mônica, Bela Vista/Promorar, Conta Dinheiro e Gralha Azul.

Os serviços serão disponibilizados em caráter especial de horário para a segurança, maior comodidade à população e precaução ao vírus: do meio-dia às 18h.

A Secretaria oferece, ainda, a receptividade de demandas através do Plantão Social, uma central telefônica em funcionamento de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h, e aos sábados das 8h ao meio-dia, pelo número 3019-7460 e por WhatsApp: 98422-1670.

Ao lado desta, outras operações foram estipuladas, e serviços já existentes, expandidos. No abrigo temporário montado emergencialmente no Centro de Atenção Integral à Criança (Caic) Nossa Senhora dos Prazeres, Bairro Santa Catarina, em apenas seis dias já foram atendidas 200 pessoas em situação de rua. Eles são acolhidos no local no intervalo entre 19h e 7h do dia seguinte.

Têm direito a usufruir de quatro refeições por dia – café da manhã, almoço, lanche e jantar. Almoço e café da tarde são refeições servidas no Centro POP, no bairro Copacabana, onde já são atendidos habitualmente. Café da manhã e jantar são no próprio Caic.

O Caic possui uma estrutura montada provisoriamente com colchonetes, cobertores e edredons para pernoite com prudência e livre do risco do contágio pelo coronavírus enquanto estas pessoas estão abrigadas.

Em torno de 30 pessoas são recebidas por dia, as quais são beneficiadas com todas as atitudes de higienização organizadas pelos profissionais da Assistência Social.

Os jogos de cama, dos quais fazem parte lençóis e capas de travesseiro, são lavados diariamente e aos cidadãos é disponibilizado um kit de higiene pessoal, composto por escova e creme dentais, sabonete e toalha.

Manutenção dos equipamentos sociais

A normalidade dos mecanismos de suporte à comunidade está mantida e passa por adaptações quando necessário. No Acolhimento POP, serviço permanente instalado na rua Frei Gabriel, Centro, são oferecidas quatro refeições, banho e pernoite, onde estão 34 pessoas para quem são abertas opções de atividades didáticas, de integração e reflexão, e oficinas, além do atendimento por psicólogos e assistentes sociais.

Já no Centro POP, situado na rua São Joaquim, bairro Copacabana, são servidos café da manhã e almoço todos os dias da semana, agora incluindo sábados e domingos, bem como os agraciados podem tomar banho no local.

Em torno de 70 refeições são servidas atualmente no método de retirada de marmitas para coibir aglomerações na parte interna da casa.

No Centro POP também existem trabalhos de entretenimento e ensinamentos sobre vários aspectos da vida. Crianças e adolescentes permanecem com o apoio prestado nos abrigos dos bairros Santo Antonio e Guarujá.

A padaria da prefeitura, localizada no Bairro Universitário, continua produzindo pães e outros quitutes para distribuição às entidades sociais.

Na Cozinha Comunitária do bairro Guarujá o almoço é servido em marmitas para as famílias, evitando aglomerações de pessoas, prevenindo a propagação do Coronavírus.

“A alimentação e uma palavra amiga não se deve negar a ninguém. Estamos falando de homens trabalhadores de mãos calejadas, pais de família, mulheres batalhadoras e crianças indefesas. Milhares de pessoas estão sem saber direito o que fazer, como vai ficar seu salário com todas essas turbulências, se vai ter prato cheio na mesa. Nós estamos fazendo a nossa parte ajudando com o básico e dividindo esperança”, resume Jean Pierre Ezequiel.

Por Daniele Mendes de Melo

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com