Conecte-se a nós

Esportes

Andrade: “Para se pensar em título é preciso melhorar muito”

Published

em

Lages, 19 e 20/06/2010, Correio Lageano

 


O ex-jogador de futebol, ex-preparador físico e ex-técnico do Flamengo, Jorge Luís Andrade da Silva, o Andrade, embora esteja ausente dos campos, já que foi demitido do clube com quem está acertando a saída, não deixa de acompanhar pela televisão os jogos da Copa do Mundo na África do Sul.

 


Atualmente é sondado por alguns clubes, dos quais não cita nomes. Também não esconde a vontade de voltar ao Flamengo, seu clube de coração, onde foi consagrado como jogador e no último ano, como técnico.

 


Em 1991, Andrade passou pelo Inter de Lages, clube pelo qual afirma conservar grande carinho e carregar lembranças das amizades que fez quando jogou por aqui.

 

 


Do Rio de Janeiro, onde mora, conversou com a equipe de reportagem do Correio Lageano, falou da carreira e deu sua opinião sobre a participação da Seleção Brasileira na Copa do Mundo e sobre o futebol apresentado no mundial de forma geral.

 

 

Correio Lageano: Sua passagem pelo Flamengo, como técnico, foi rápida. Apesar do pouco tempo no comando do clube conseguiu erguer a taça de Campeão Brasileiro. Qual foi, na sua opinião, sua colaboração para este título?


Andrade: Pude contribuir com minha experiência de mais de 30 anos no meio futebolístico, onde tive a oportunidade de trabalhar com grandes treinadores, tais como: Claudio Coutinho, Zagallo, Parreira e, como auxiliar técnico de treinadores de sucesso como Abel, Joel, Ney Franco e Ricardo Gomes.

 

CL: Você tem uma relação de amor declarada com o Flamengo. Porque saiu do clube?
Andrade: Por mim não teria saído, foi uma decisão da atual diretoria do Flamengo.

 


 
CL: Quando saiu do clube, houveram alguns problemas com relação ao acerto financeiro. Já foram solucionados?
Andrade: Não acertamos nada, estou no aguardo da decisão do clube em efetivar os acertos devidos.

 


CL: Se fosse novamente chamado para assumir o time, aceitaria?
Andrade: Nesse momento tenho outros planos, mas como minha casa sempre foi o Flamengo, é possível.

 

 

CL: Atualmente quais suas ocupações?
Andrade: Estou acompanhando a Copa do Mundo visando uma melhor observação e análise das várias escolas futebolísticas.
 
CL: Há alguma proposta de em estudo?
Andrade: No momento apenas algumas sondagens.

 

 

CL: Pode assumir algum time da série B, ou depois do Flamengo pretende se manter na elite do futebol nacional?
Andrade: Caso exista uma boa proposta de trabalho e estrutura, sim.

 

 

CL: Encerrou esta semana a primeira rodada da Copa do Mundo. Como viu esta etapa?
Andrade: Observei uma grande preocupação defensiva em detrimento do jogo ofensivo.

 

 

CL: O que espera da Seleção Brasileira para a próxima?
Andrade: Não perder, ganhar se possível.

 

 

CL: Qual sua análise sobre o futebol apresentado no mundial?
Andrade: Há uma preocupação exagerada com o setor abrindo mão de se ousar de maneira mais ofensiva.

 

 

CL: E a Seleção Brasileira, saiu-se bem no primeiro jogo ou deixou a desejar?
Andrade: Deixou a desejar. Para se pensar em título é preciso melhorar muito.

 

 

CL: Estatísticas da Fifa apontam que o Brasil, junto à Alemanha, foram os times que mais chutaram a gol na primeira rodada. Acha que este é um bom sinal ou é apenas uma situação de jogo?
Andrade: Devemos levar em consideração que o Brasil enfrentou uma das equipes mais fracas deste mundial.

 

 

CL: Qual sua previsão para a Seleção Brasileira. Acredita que podemos chegar na final?
Andrade: O Brasil tem totais condições de chegar ao título, porém é uma seleção muito previsível.

 

 

CL: Qual sua seleção favorita no mundial? Por que?
Andrade: Tirando o Brasil que será sempre meu favorito, acredito que a Alemanha pela tradição.

 

 

CL: Se pudesse escolher ser o técnico de alguma seleção que está na Copa. Qual seria e porque?
Andrade: Espanha, pela forma de jogar, por priorizar a posse de bola. Esta seleção tem um estilo de jogo que muito me agrada. Apesar de estrear com derrota no mundial de 2010, continuo acreditando numa excelente participação na Copa do Mundo. Perdeu jogando com qualidade, apresentando um futebol de alto nível.

 

 

CL: Você já jogou no Inter de Lages, participou dos bons tempos do clube. Como era jogar nesta época?
Andrade: Foi uma excelente experiência, a cidade é muito acolhedora, bons amigos ficaram, como Zé Mello, Bin, Valmir, Catinha, dentre outros que a memória não me permite citar.

 


 
CL:
Depois de três anos fora de Estaduais, o Inter de Lages volta a jogar na terceira divisão. O que acha de um time com tanta tradição no Estado, ficar fora do cenário esportivo catarinense.
Andrade: Deixa-me realmente triste vê-lo na situação em que se encontra.

 

 

CL: Quais são suas lembranças de Lages? O que mais te marcou por aqui?
Andrade: Foi uma época realmente gratificante, tenho muito a agradecer principalmente ao ex-prefeito da época, senhor Raimundo Colombo, pessoa íntegra e correta em suas atitudes.
 

 

Foto: Divulgação

Compartilhe

Rua Coronel Córdova, 84 - Centro - CEP: 88502-000 - Lages (SC) - Brasil . Contato - Fone: 49 3221.3300 e-mail: correiolageano@correiolageano.com.br

Todos os direitos autorais são propriedade do Correio Lageano e Portal CLMais