Economia e Negócios

Ambev incentiva à produção de lúpulo na Serra

Published

em

Foto: Adecir Morais

Produtores e técnicos ligados à cultura do lúpulo, ingrediente usado na fabricação de cerveja, reuniram-se na manhã de sábado (29), na propriedade de Alexander Creuz, localidade de Cadeados, em Lages, para o dia de campo. O encontro marcou o início da colheita da planta na região.

Na ocasião, além de outros atrativos, foi feita a demonstração da linha de beneficiamento completa da planta. Além disso, também foram apresentados detalhes do projeto de fomento à cultura da planta na região promovido pela Cervejaria Ambev. O evento reuniu cerca de 100 pessoas.

Ingrediente responsável pelas substâncias que conferem amargor e aroma às cervejas, o lúpulo já é produzido em várias propriedades rurais da Serra Catarinense, ainda assim, a produção ainda é pequena.

Por este motivo, ações de fomento ao setor já estão sendo desenvolvidas com o intuito de aumentar o número de produtores e o volume de produção na região. Com isso, espera-se que o setor cresça nos próximos anos, favorecendo, sobretudo, a agricultura familiar.

A principal iniciativa neste sentido diz respeito ao “Projeto de Fomento da Cultura do Lúpulo na Região”. A iniciativa, que tem como meta expandir a produção da planta na região, conta com a participação de vários parceiros, como a Ambev, Prefeitura de Lages, Epagri, Udesc, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, dentre outras entidades. O produtor que participar do projeto ganhará assistência técnica.

Como parte deste projeto, está em construção uma planta-piloto de beneficiamento de lúpulo dentro da unidade da Ambev de Lages. De acordo com Felipe Sommer, consultor de projetos especiais da empresa, a estrutura será usada para fazer todo o processamento do lúpulo produzido na região, para preparar o produto para o mercado cervejeiro. A estrutura deve ser inaugurada no final do mês que vem.

Além disso, dentro da Ambev também há um viveiro de mudas para testes de variedades e ações de manejo. Sommer destaca que, quando for inaugurada, toda a estrutura do projeto será colocada à disposição da cadeia produtiva da planta. “Este projeto é um marco na cadeia de produção do lúpulo na região”, comentou.

O prefeito de Lages, Antonio Ceron, prestigiou o dia de campo. Ele lembrou que apenas os Estados Unidos, a Alemanha e a Argentina são tradicionais no cultivo do lúpulo, e disse que o produto está presente em todas as marcas de cerveja.

“Com este projeto de fomento, podemos nos tornar uma das poucas regiões que produzem este insumo tão importante. Através da Secretaria da Agricultura, vamos dar todo o apoio para que este projeto resulte em renda aos nossos produtores rurais e ajude a fomentar o setor de turismo do nosso município”, disse Ceron. 

Atividade muito rentável

Sommer ressaltou que o cultivo do lúpulo é uma atividade extremamente rentável. O preço do quilo varia de R$ 50,00 a R$ 300,00. Existem mais de 400 variedades, e algumas delas se adaptam bem ao clima da região. Um hectare de área plantada pode render até mil quilos.

A planta pode chegar até seis metros de altura. A colheita da safra é feita em fevereiro e março, e toda a produção é comercializada para as fábricas de cervejas.

O investimento inicial é de cerca de R$ 100 mil por hectare, somando as despesas com mudas, postes e cabos de metal. Entretanto, Sommer disse que a ideia é baratear este custo através do projeto de fomento, deixando-o acessível a todos os produtores da agricultura familiar, com possibilidade de financiamentos bancários para investimento na produção. 

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com