Essencial

Alunos da escola de artes têm aulas via Youtube

Published

em

Fotos: Divulgação

Em tempos de epidemia e suspensão de atividades, a solução é se reinventar. Foi o que fez o instrutor de musicalização da Fundação Cultural de Lages, Rafael Machado, com seus cerca de 40 alunos (de 6 a 12 anos).

Eles só tinham acesso aos instrumentos de percussão durante as aulas e, por isso, ele ensinou por meio de vídeo-aula a produção dos instrumentos.

Usando materiais recicláveis, como garrafa pet, lacres, latas de tintas grandes e pequenas, baldes de plásticos, tampas de panelas entre outros objetos.

Rafael ensinou a confecção de 10 tipos de instrumentos e tem conseguido resultado satisfatórios. “O pessoal está gostando e tem me dado retorno através de fotos dos instrumentos prontos”, diz o professor, que duas vez por semana vai à Fundação Cultural gravar os vídeos.

“A ideia de fazer os instrumentos recicláveis foi minha, mas as aulas online foi da Fundação Cultural de Lages e da Escola de Artes. Agradeço o diretor da escola de artes, Salesio Padilha e o superintendente da Fundação Cultural. Gilberto Ronconi”, completa.

Esse link direciona para aula de produção de instrumentos.

https://www.youtube.com/watch?v=LpqNaUMxy9s&feature=youtu.be

    

Daniel e Fernanda confeccionaram seus próprios intrumentos com materiais recicláveis

Fundação Cultural oferece cursos de março a dezembro

A Fundação Cultural administra a Escola de Artes Elionir Camargo Martins no Centro de Lages. Desde março estão matriculados cerca de 800 alunos e alunas com idades entre 5 e 60 anos.

Nos cursos de acordeon, balé, musicalização infantil, teclado, saxofone, violão, violino, desenho, pintura em tela, ukulele, street dance, técnica vocal, teatro, manequins e modelos.

Já no programa Lages Melhor, que contempla alguns bairros, as aulas são de violão, desenho, street dance, técnica vocal e balé. Ao todo, tanto na escola de arte como no programa, 37 instrutores orientam os alunos.

Desde a primeira semana de suspensão das aulas presenciais, foi pensado uma maneira dos alunos não perderem o vínculo com os professores. Isso porque, mesmo sem um padrão, os professores já estavam usando outros meios para manter o contato.

Em reunião, decidiu-se formatar as aulas em vídeo. Os professores produzem os vídeos e a Fundação Cultural edita e publica no canal do youtube da Fundação Cultural, sobretudo porque os cursos têm prazo de encerramento em dezembro. 

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com