Notícias

90 anos da Diocese: comemoração será junto à Festa das Tenda 

Published

em

A diocese de Lages abrange 25 paróquias - Foto: Bega Godóy

A Diocese de Lages está comemorando 90 anos de instalação. Foi criada com a “Bula Inter Praecipuas” do papa Pio XI, aos 17 de janeiro de 1927, desmembrando de Florianópolis as Dioceses de Joinville e Lages, dois anos depois, aos 18 de outubro de 1929, com a posse do primeiro Bispo Dom Daniel Henrique Hostin.

Seu território era de 58.587 quilômetros quadrados e, atualmente, é de 18.089 quilômetros quadrados, sendo a maior em território dentre as 10 dioceses do Estado, com uma população aproximada de 350 mil habitantes.

A diocese compreende 25 paróquias. Só em Lages são oito (Nossa Senhora Aparecida do Navio (Vila Nova), São Judas Tadeu (Copacabana), São Cristóvão (Cidade Alta), Sagrada Família (Frei Rogério), Nossa Senhora do Rosário (Coral), Nossa Senhora da Saúde (Guarujá) e Nossa Senhora das Graças (Popular);

O padre Ildo Ghizoni, ecônomo da diocese, relatou que as comemorações estão acontecendo durante o ano todo com as atividades planejadas, e terá seu momento diocesano na Festa Diocesana das Tendas, que acontece dia 17 de novembro, na Praça Joca Neves, coordenada pela paróquia da Catedral em colaboração com as demais paróquias da cidade de Lages.

Ainda segundo ele, a presença da Diocese de Lages foi pioneira nos campos da educação, saúde e outras iniciativas na área social, voltadas, especialmente, para os mais necessitados.

Devoção

O fundador de Lages, Antônio Correia Pinto, em 1766, trouxe consigo a devoção a Nossa Senhora dos Prazeres, para que ela fosse a madrinha e protetora do povoado. Mais tarde, por lei municipal, foi decretada Padroeira do Município, depois, Padroeira da Diocese e titular da Catedral Diocesana. Padres diocesanos e franciscanos chegaram para o anúncio do Evangelho. Em 1768, Lages foi elevada à paróquia e confiada aos padres diocesanos.

Selo Comemorativo

Como início e ponto central do selo comemorativo está a imagem de Nossa Senhora dos Prazeres com Jesus, o Redentor do Mundo. A devoção mariana à santa trazida por Antônio Correia Pinto está representada pela imagem junto ao povo que caminha, durante estes 90 anos de história.

Ao lado de Nossa Senhora, pessoas louvam o Deus criador da vida, como fala o Salmo 34 “Bendirei ao Senhor em todo o tempo; o seu louvor estará continuamente na minha boca”. 

Do lado esquerdo de Nossa Senhora está a Catedral Diocesana, como símbolo de unidade e comunhão das 25 paróquias com suas 480 comunidades espalhadas pelos 23 municípios do planalto central serrano.

O Pinheiro Araucária é também um símbolo da Diocese de Lages, ele representa a vida e o chão santo sob o qual se edificou a diocese. O Pinheiro Araucária era conhecido pelo povo indígena que habitava esta região nos primórdios como a “árvore da terra do povo livre”.

Na imagem, encontram-se quatro Pinheiros Araucárias demonstrando os quatro pontos cardeais, afirmando que a salvação oferecida por Cristo atinge todos os cantos da terra, de norte a sul, de leste a oeste. As araucárias representam, ainda, o campo, a área rural da diocese. Ao lado está a cidade que representa as áreas urbanas da diocese.

O círculo dourado que circula a imagem de Nossa Senhora, também circula toda a diocese. O dourado representa a realeza de Cristo. Ele é o Senhor da história, que pela intercessão de Nossa Senhora dos Prazeres nos acompanha durante esses 90 anos.

Outras paróquias

  • Curitibanos (Imaculada Conceição e Nossa Senhora Aparecida)
  • Painel (São Sebastião)
  • São Joaquim (São Joaquim) 
  • Bom Jardim da Serra (N. Sra. Perpétuo Socorro)
  • Urubici (N. Sra. Mãe dos Homens)
  • Bom Retiro (N. Sra. Perpétuo Socorro)
  • Bocaina do Sul (N. Sra. da Boa Viagem)
  • Otacílio Costa e Palmeira (Santa Catarina)
  • Correia Pinto (N. Sra. dos Campos)
  • São Cristóvão do Sul (São Cristóvão)
  • São José do Cerrito (São Pedro)
  • Campo Belo do Sul (N. Sra. do Patrocínio)
  • Cerro Negro (São Francisco de Paula)
  • Anita Garibaldi (Santa Bárbara)
  • Celso Ramo (São Paulo Apóstolo)
clique para comentar

Deixe uma resposta