Conecte-se a nós

Negócios

Vendas no Natal têm resultados modestos

Published

em

Os itens de vestuário e calçados foram os mais vendidos no período natalino - Foto: Adecir Morais

O Natal movimentou as lojas e o mercado de trabalho em Santa Catarina. O ticket médio dos consumidores cresceu 12,6% em relação a 2017, passando de R$ 317,33 para R$ 357,40. Com 40,3%, os itens de vestuário e calçado foram os mais procurados.

O levantamento, por outro lado, indica que o período de festas natalinas teve um incremento de apenas 0,2% no faturamento do comércio em relação ao ano passado. No entanto, na comparação a outros meses, observa-se um incremento de 22% nas vendas, confirmando o peso do Natal no comércio catarinense.

Estes dados fazem parte da pesquisa Resultado de Vendas da data, realizada pela Fecomércio SC em sete cidades catarinenses: Florianópolis, Joinville, Chapecó, Blumenau, Itajaí, Criciúma e Lages. Foram entrevistados 402 empresários do setor varejista do Estado, durante os dias 26 e 28 de dezembro.

“É a data mais lucrativa do ano para o varejo. O volume de vendas em Santa Catarina está no positivo desde maio de 2017, mas não atingiu os níveis pré-crise. Por isso, mesmo com a alta no ticket e no gasto das famílias no Natal, o caixa ainda não recuperou a receita”, analisa o presidente da entidade, Bruno Breithaupt.

A data também movimentou o mercado de trabalho. A pesquisa da Fecomércio constatou que 33% das empresas entrevistadas contrataram trabalhadores temporários no período, sendo que a média do número de contratados foi de 3,3 pessoas por empresa.

Ainda conforme o levantamento, mais da metade (57%) dos consumidores pagou à vista, entre cartão de crédito (23,4%), débito (22,9%) e dinheiro (10,7%). Para não iniciar o ano novo com o orçamento comprometido, a pesquisa de preço foi de razoável a alta, de acordo com 64,5% dos empresários.

Cenário em Lages

Em Lages, a pesquisa da Fecomércio aponta que o ticket médio passou de R$ 247,10 para R$ 370,33, um aumento de 50%. Na comparação com outros municípios pesquisados, a cidade ficou na terceira colocação neste quesito, atrás apenas de Blumenau (R$ 434,55) e Joinville (399,89).

Na avaliação do diretor-executivo da Câmara de Dirigentes Lojistas de Lages (CDL), Jhonatan da Silva, o movimento no comércio lageano durante o Natal foi “bastante positivo”. Ele afirma que as vendas cresceram 4,7%, um desempenho bem acima do registrado no Estado, portanto.

Jhonatan atribui o resultado positivo à campanha “Natal Premiado”. Essa promoção foi desenvolvida pela entidade com os lojistas lageanos e distribui muitos prêmios. “Foi a campanha que mais deu retorno. De um milhão de cupons lançados, tivemos o retorno de cerca de 700 mil”, disse.

Para o empresário Célio Bueno, das Lojas Honolulu, as vendas de fim de ano em sua loja ficaram estáveis na comparação com o mesmo período de 2017, resultado da estagnação da economia. Ele acredita, no entanto, que o mercado vai reagir a partir do segundo semestre deste ano, o que deverá refletir positivamente no comércio também.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: