Coronavírus

Tito Bianchini pode ser reaberto para enfrentar o coronavírus

Published

em

Em Lages, há leitos reservados nas unidades de saúde para atender possíveis doentes de Covid-19 Foto: Adecir Morais/divulgação

As unidades de saúde pública do município de Lages se preparam para enfrentar um possível surto do coronavírus na cidade. Várias medidas já foram adotadas, com base em determinações do Governo do Estado, como o cancelamento de cirurgias eletivas e restrição de acesso de pessoas às unidades hospitalares. As medidas têm por objetivo barrar a propagação da doença, evitando que a situação chegue como a da Itália, onde a doença provocou uma sobrecarga nos hospitais.

Conforme a diretora da Atenção Básica da Secretaria de Saúde de Lages, Francine Formiga, o serviço de saúde do município possui nove leitos de UTI para pacientes com coronavírus, sendo cinco no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres (HNSP), dois no Tereza Ramos e outros na UPA 24 horas.

Ela também informou que está em estudo a possibilidade de se reservar uma ala no Nossa Senhora dos Prazeres para atender doentes do Covid-19. Além disso, analisa-se a possibilidade de reabrir a unidade antiga do Pronto Atendimento para receber os pacientes com a doença. O local ainda mantém equipamentos da estrutura antiga que podem ser usados em caso de necessidade.

Como forma de diminuir o risco de propagação do coronavírus, o Governo do Estado de Santa Catarina adotou uma série de medidas nos serviços de saúde pública do Estado. Uma delas restringe o fluxo de pessoas no sistema hospitalar. Em todos os hospitais, pacientes idosos ou portadores de doenças crônicas não poderão receber visitas. Para os demais pacientes, o limite é de uma pessoa por vez.

Buscando aumentar a capacidade dos serviços hospitalares no Estado, o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) pediu que o estado apresente informações atualizadas relativas às medidas que estão sendo tomadas para que os leitos das novas alas dos Hospitais Marieta Konder Bornhausen, de Itajaí, Tereza Ramos, em Lages, e Regional do Oeste, de Chapecó, sejam postos em pleno funcionamento. A reportagem questionou o governo sobre o assunto, mas não obteve resposta até o fechamento desta edição.

A nova ala do Tereza Ramos possui 28 leitos de UTI. Formiga disse que o município de Lages está tentando sensibilizar o governo do Estado a liberar estes leitos para atender os doentes de coronavírus em caso de necessidade. O principal obstáculo para viabilizar este serviço, entretanto, é falta de outras estruturas na unidade hospitalar, como equipamentos de Raio-X e tomografia, por exemplo, aparelhos necessários para o atendimento de pacientes graves.

 

Cirurgias eletivas e consultas são suspensas

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Helton Zeferino, as cirurgias eletivas e as consultas ambulatoriais também estão suspensas temporariamente. Ele garantiu que quem tem procedimento agendado não irá ter nenhum prejuízo, uma vez que caberá aos gestores remarcar os procedimentos no futuro.

O secretário disse que Santa Catarina vive um momento de exceção e as medidas se fazem necessárias para evitar a propagação do coronavírus. “Estamos em um momento de preparar a rede hospitalar, por isso a redução da circulação de pessoas no sistema é necessária. Cada um fazer a sua parte é fundamental para que atravessemos esse período com o menor impacto possível”, declarou.

Conforme Helton, Santa Catarina tem atualmente cerca 450 leitos de UTI disponíveis na rede de gestão estadual ou filantrópica. Fora isso, o Ministério da Saúde sinalizou que outros 20 leitos podem ser locados pelo Governo Federal em caso de necessidade. Ele destacou também que toda a rede hospitalar de Santa Catarina deve disponibilizar 10% dos leitos isolados de UTI para pacientes do coronavírus.

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com