Conecte-se a nós

Notícias

Sesc vai ganhar mais 24 vagas de estacionamento

Published

em

Espaço para embarque e desembarque para acesso ao Sesc fica pequeno na entrada e saída das aulas - Foto: Bega Godóy

Perto de completar 60 dias, as mudanças no trânsito na Avenida Dom Pedro II, em Lages, ainda geram reclamações. O sistema binário das ruas Frei Gabriel, Caetano Vieira da Costa e Anastácio da Silva Mota, que inclui um trecho desta avenida que dá acesso ao Centro de Lages são apontadas como problemáticas pelos usuários e principalmente por pais de alunos matriculados no Sesc.

Silvana de Almeida é mãe de dois alunos. Um estuda no Sesc e o outro no Cedup (CIS). Ela reclama dos transtornos diários pelos quais tem passado. “Acho a sinalização muito confusa para acessar o binário.

Fica perigoso para quem não está acostumado. Ficou horrível para quem quer deixar o filho na escola”, argumenta, também se referindo ao estacionamento em frente ao Sesc que desapareceu com as alterações do trânsito.

Agora, o embarque e desembarque dos alunos e funcionários  acontece na lateral esquerda do colégio (entrada para o Terminal Rodoviário Dom Honorato Piazera). Mas segundo o diretor de engenharia de trânsito e sinalização da Diretran, Sérgio Todeschini, as mesmas 13 vagas que existiam na Dom Pedro II foram disponibilizadas, com espaço para vans e outras de curta duração na lateral.

“As vagas destinadas para esse fim nem sempre eram ocupadas pelos pais. Normalmente funcionários da própria escola e da região as usavam. Na lateral melhorou  muito”, explica Sérgio. Confirmando as afirmações de Todeschini, no passado, nossa reportagem já flagrou filas duplas inclusive de vans escolares na Dom Pedro II. Agora, elas têm espaço prioritário.  

O engenheiro antecipou que outras 24 vagas serão criadas a esquerda do estacionamento atual e vão ocupar parte do gramado. A medida acata pedido dos pais durante reunião na Câmara de Vereadores, na última segunda-feira (25).

Além disso, Todeschini observa que os transtornos não duram mais de 15 minutos, visto que a entrada e saída do horário escolar acontecem quando o fluxo de passageiros e ônibus na rodoviária são menos intensos.

“Não custa nada andar mais 50 metros e parar no estacionamento da rodoviária”, argumenta. Sérgio conta que já foi verificada a estrutura do espaço das novas vagas para executar o projeto. Em relação a liberação das vagas, ele disse que é para acontecer no menor prazo possível.

“Não queremos resolver um problema arrumando outro. Temos que estudar a aplicabilidade das novas vagas”, explica. Ele lembra ainda que antes de liberar o trânsito, após a alteração é realizado um período de adaptação. São orientações tomadas durante o recesso escolar e no início das aulas. “Orientamos num determinado período. Começamos a notificar após semanas de instrução quando temos certeza de que os usuários já se adaptaram”, garante.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta