Geral

Se não economizar, vai faltar água, alerta Semasa

Published

em

Centro de controle de operações da Semasa monitora a produção e o consumo nos reservatórios - Foto: Bega Godóy

A Semasa tem dois geradores de energia e que são ligados nessas horas e, mesmo assim, demora para que a produção seja restabelecida. A produção na Estação de Tratamento (ETE), no Bairro Popular, é de 635 litros/seg e não está dando conta de tanto consumo.

No inverno, por exemplo, são produzidos  entre 500 litros/seg a 580 litros/seg, enquanto que no verão passa para 680 litros/seg e bastou uma queda de energia, por pouco mais de uma hora nesta quarta-feira (31), e outra na tarde de quinta-feira (31/1), para faltar água em alguns bairros. Assim, o fornecimento deve se normalizar na sexta-feira (1º), isso se a população cooperar e economizar.

Na rede principal de abastecimento não faltou água. Por isso, muita gente não se deu conta e foi fácil flagrar desperdícios. O secretário da Semasa, Jurandi Agostini, está indignado com a falta de bom senso das pessoas e pede para que não lavem carros, não encham as piscinas ou molhem as ruas na tentativa de baixar a poeira.

“Estamos trabalhando acima do limite e não dá tempo de estocar”, disse ele, ao afirmar que falta de água por problemas técnicos de falta de energia como os registrados em dois dias seguidos neste mês, aconteceram há dois anos.

Em outra ocasião, alerta ele, o fornecimento foi interrompido quando há estouro de redes. “Se a população cooperar não vai faltar água potável”, garante. “A quantidade de água captada do rio Caveiras para tratamento não foi alterado. O que acontece é o gasto excessivo”, completa.

Agostini explica que por causa do alto consumo o sistema opera além da capacidade de tratamento da água. “Para tratar mais água, temos que fazer mais procedimentos de limpeza dos decantadores. E como o consumo de água está altíssimo, não conseguimos realizar estes serviços nos últimos dias, pois a paralisação para tal, impactaria drasticamente nos níveis dos reservatórios. Isto está gerando aumento significativo de suspensão na estação, demandando mais produtos químicos, sobrecarregando os filtros, reduzindo o volume de água disponível no reservatório e, consequentemente, impactando nos níveis dos reservatórios de distribuição”, explica o diretor de operações da Semasa, Ademir Fabricio.

Para realizar as limpezas dos decantadores, segundo Fabrício, a empresa responsável necessita que se reduza o consumo que, normalmente, acontece com pelo menos dois dias de chuva ou em quedas da temperatura.

Índices dos reservatórios

A cada dia, os reservatórios amanhecem com índices mais baixos. Na quarta-feira (30) o reservatório R 1 operava em 51% e o R 3 em 64% (às 8h), às 11h13, o reservatório R1 registrou 31% e o R3 43% da capacidade.  “Por isso, pedimos mais uma vez para a população de Lages fazer o uso consciente da água potável. Assim, evitaremos trabalhar no limite de abastecimento”, conclui o secretário.

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com