Economia e Negócios

SCGÁS: Pandemia atrasa fornecimento de gás natural em Lages

Published

em

Obras de construção da rede de gás em Lages Foto: SCGÀS/Divulgação

A Companhia de Gás Santa Catarina (SCGÁS) finalizou, em outubro de 2019, a primeira fase das obras de implantação da rede local de distribuição de gás natural em Lages.

O combustível chegará, inicialmente, através do modal GNC (gás natural comprimido), transportado em caminhões, que será injetado na rede de distribuição da cidade.

O objetivo da primeira etapa é antecipar o fornecimento do gás natural no município, pois o gasoduto que irá atender a região serrana de maneira geral está em construção, com previsão para chegar em Lages em 2024.

Uma segunda etapa, que vai ampliar a capacidade da rede na cidade, está na etapa de licitação, sendo o início previsto das obras no primeiro semestre de 2020.

Inicialmente, a previsão era de que o fornecimento do produto começasse em abril deste ano, no entanto, o cronograma atrasou por causa da pandemia do coronavírus. Isso aconteceu devido às ações de contenção da doença e em respeito aos decretos estaduais, com isso, os cronogramas das obras e do atendimento à rede local deverão passar por alterações. Assim, a previsão é de que o abastecimento deve ficar para o final de junho ou início de julho.

De acordo com a companhia, a “os primeiros abastecimentos serão dos postos que hoje operam com GNV (gás natural veicular) e passarão a operar em rede.

Ponto importante é que o preço de fornecimento do produto pela SCGÁS (tarifa) diminui. Já para os demais clientes, será criado um cronograma de atendimento conforme forem feitas as contratações. Cliente precisa querer o gás natural e assinar um contrato para abastecer”.

Em Lages, a rede atenderá inicialmente dois postos de combustíveis que operam atualmente pelo modal GNC, além de comércios e condomínios residenciais.

O atendimento será realizado através de contrato assinado com a American Oil Distribuidora de Derivados de Petróleo. Essa empresa que irá operar a logística de abastecimento da rede). Demandas para consumo podem ser informadas à central de atendimento da SCGÁS pelo telefone 0800 48 5050.

Investimento na cidade

Nesta primeira fase das obras, a SCGÁS investiu cerca de R$ 7 milhões para implantação de, aproximadamente, 11 km de rede nos seguintes trechos: Rua Bruno Luersen (465m), Av. Edésio Caon (1.220m), Rua Rodolfo Floriani (Rua lateral da BR-282 – 1.140m), Avenida das Torres (em frente Shopping – 240m), Av. Presidente Vargas (960m), Rua Major Bibiano Rodrigues de Lima (930m), Av. Luiz de Camões (2.680m) e Av. Dom Pedro II (4.170m).

A segunda fase, com 9,5 quilômetros de extensão de obras no município, segundo a Companhia, foi alterada para atender dois clientes interessados: as empresas Vossko e Sanovo.

Ela  será licitada agora para iniciar as obras no segundo semestre e já tem autorização da Aresc para ser executada. A rede será ampliada conforme a demanda para atender novos mercados. Projetos locais como o de Lages também necessitam de avaliação por parte do Órgão Regulador por envolverem investimentos em infraestrutura e consumo de gás natural, componentes que fazem parte dos cálculos que definem as diversas tarifas aplicadas ao mercado catarinense.

Obras de interligação

As obras de interligação da rede local à rede principal (Projeto Serra Catarinense) estão em fase de execução, no trecho entre o km 150 e o km 162 da BR-470, abrangendo os municípios de Agronômica e Trombudo Central.

Os serviços começaram em abril de 2019 e têm previsão de conclusão em junho de 2020. Já o trecho entre o km 162 e o km 184, compreendido entre os municípios de Trombudo Central e Pouso Redondo (também do Projeto Serra Catarinense) iniciou as obras em setembro de 2019, com previsão de conclusão em dezembro de 2020.

Gás natural

O gás natural é um energético que pode ser utilizado em vários setores da economia, desde processos industriais ao uso doméstico, e que possui grande potencial de gerar desenvolvimento por seus atributos econômicos, de eficiência energética e ambientais.

Em cidades serranas onde o inverno é bastante rigoroso, o gás natural pode ser utilizado para climatização dos ambientes, aquecimento dos chuveiros e para cocção (fogão e churrasqueira), proporcionando comodidade à população.

A distribuição por meio de rede canalizada também permite o fornecimento contínuo, a liberação de espaço de armazenamento e uma queima constante e limpa, diferentemente do gás liquefeito de petróleo (GLP), que gera fuligem nos equipamentos e pode congelar quando sujeito a baixas temperaturas.

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com