Conecte-se a nós

Notícias

Rachadura em muro de contenção do leito do Carahá não oferece riscos

Published

em

A infiltração é proveniente de uma tubulação da rede coletora de água pluvial, que vem dos bairros no entorno da rodoviária - Foto: Núbia Garcia

Uma infiltração no muro de contenção do leito do Rio Carahá, em Lages, provocou erosão da terra que dava suporte ao concreto, resultando na rachadura e quebra do mesmo. Apesar do grande buraco que se abriu na margem do rio, no cruzamento entre as avenidas Dom Pedro II e Belisário Ramos, a Defesa Civil e a Secretaria de Planejamento e Obras garantem que não há riscos de desmoronamento e o trânsito de veículos e pedestres continua fluindo normalmente no local.

A infiltração é proveniente de uma tubulação da rede coletora de água pluvial, que vem dos bairros no entorno da rodoviária. A obra de restauração começou a ser executada na terça-feira (23). De acordo com o secretário de Planejamento e Obras, João Alberto Duarte, a cratera que se abriu será preenchida com rachão (material para aterro). Quando o preenchimento do buraco for completado, outra parte do concreto – que também está rachado, mas não quebrou, será removida.

A parte do concreto que cedeu também será usada para a construção da nova base do muro de contenção. Quando toda a base estiver completa, o muro de concreto será refeito. O trabalho de recuperação deve ser concluído até o final desta semana. “Se não fizer isso [reparo] com urgência, pode acarretar problemas mais graves. Uma enxurrada grande pode comprometer o local”, explica.

Em dezembro de 2015, uma cratera se abriu em uma calçada da Avenida Dom Pedro II, por causa de um vazamento na rede coletora de água pluvial – Foto: Prefeitura de Lages/ Arquivo/ Divulgação

Relembre

Em dezembro de 2015 uma cratera se abriu na calçada posterior deste mesmo cruzamento, e a causa foi o vazamento na rede coletora de água pluvial. Na época, o então secretário do Meio Ambiente e Serviços Públicos, Mushue Hampel, explicou que a corrosão provocada pelo vazamento resultou no deslocamento e retirada da base da calçada na via pública, com afundamento. O local ficou interditado por alguns dias, até que fosse finalizado o reparo.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta