Notícias

Produtores querem criar a Rota Cervejeira da Serra Catarinense

Published

em

Creuz e Branco fazem parte do grupo de produtores de lúpulo e de cerveja que estão empenhados em desenvolver a Rota Cervejeira da Serra Catarinense - Foto: Núbia Garcia

O desenvolvimento da Rota Cervejeira da Serra Catarinense é o objetivo de um grupo de cervejeiros artesanais e produtores de lúpulo da região. Desde o segundo trimestre de 2019, eles se uniram com o objetivo de criar uma nova associação que fomentará este nicho turístico.

A meta é que o projeto-piloto, que contará com a participação de quatro cervejarias e um produtor de lúpulo, além de pubs especializados na venda de cervejas artesanais, entre em funcionamento até o fim do ano, com a abertura dos locais para as primeiras visitações.

O projeto-piloto servirá como uma espécie de teste para aprimorar a rota. A quantidade de cervejeiros e produtores de lúpulo participantes ainda é pequena, pois é necessário ter uma infraestrutura mínima para receber os visitantes. Porém, com o início das visitações, a intenção é que mais empresários possam aderir à iniciativa.

“Como é uma coisa nova, muito vai se ajustar conforme a prática e o feedback dos turistas, a medida que acontecerem as visitações. A gente precisa colocar em prática o projeto-piloto pra sentir o que precisa melhorar e o que está bom, além de chamar a atenção de mais cervejarias e produtores rurais [de lúpulo], testar a rota em si na prática, com logística de transporte e visitas”, explica o produtor de lúpulo, Alexander Creuz.

Creuz foi um dos idealizadores da Rota Cervejeira da Serra Catarinense. Ele apresentou a ideia para outros cervejeiros e produtores de lúpulo da região, depois que esteve no Festival Brasileiro da Cerveja, em Blumenau, no início do ano e conheceu projetos que já são desenvolvidos no estado em parceria com a Federação das Associações de Micro e Pequenas Empresas e Empreendedor Individual de Santa Catarina (Fampesc).

“Agendamos uma reunião inicial e chamamos todos aqueles que podem entrar e contribuir com este projeto. Nessa reunião inicial tivemos cerca de 15 pessoas que se mostraram interessadas. Foi muito interessante porque o pessoal tem muita vontade de contribuir e fazer o negócio acontecer”, comenta.

O empresário e cervejeiro James Branco, ressalta que o diferencial da rota serrana, em comparação com outras rotas que já existem no estado e também no Brasil, é que os serranos promoverão visitação às propriedades produtoras de lúpulo.

“A gente quer explorar o turismo aqui na Serra, baseado nesse segmento. Temos consciência de que há um longo caminho pela frente, especialmente porque a produção do lúpulo e de cerveja artesanal são coisas relativamente recentes por aqui, essa é uma cultura muito mais difundida na região de Blumenau”, completa Branco.

 

clique para comentar

Deixe uma resposta