Geral

Prefeitos aprovam início da implantação de poços artesianos na região

Published

em

Rio Antonina, em São Joaquim, já não pode mais fornecer água a Casan Foto: Mycchel Leganghi/São Joaquim Online/Divulgação

Os prefeitos da Amures aprovaram, em assembleia por videoconferência, que São Joaquim será o primeiro município a receber o kit de perfuração de poços artesianos, devido à gravidade de escassez de água para a população.

Os equipamentos foram viabilizados através do Consórcio Intermunicipal de Meio Ambiente – Cisama e devem entrar em operação na próxima semana.

A estiagem castiga São Joaquim há mais de 90 dias e o prefeito Giovani Nunes decretou mais uma medida para evitar o desperdício de água. A multa será de 50 Unidade Fiscal de Referência Municipal – UFRM para quem lavar calçada, carro ou fazer uso não essencial da água. “Estamos com sério problema no bairro mais populoso, o Madre Paulina que será atendido com este poço artesiano”, comentou o prefeito.

A necessidade de perfuração de poços artesianos em toda região é tamanha, que a meta inicial do Cisama era iniciar as perfurações dia 11 e terá de antecipar, sob risco de algumas comunidades ficarem desabastecidas.

A equipe técnica para operar os caminhões está praticamente definida e foram necessários investimentos de R$ 80 mil na compra de equipamentos que faltavam no kit, como martelos usados nas perfurações de solo.

Os prefeitos aprovaram que serão perfurados três poços por município para acelerar o atendimento a todos. O caso de São Joaquim é excepcional e será implantado um poço inicialmente. Os equipamentos retornam para Lages, onde serão atendidas as demandas de comunidades do interior.

A previsão do Cisama é implantar de um a três poços artesianos por semana. Uma resolução do Instituto do Meio Ambiente – IMA, permite que os municípios que decretaram situação de emergência possam primeiro perfurar os poços e num prazo de 90 dias, apresentar o licenciamento ambiental.

De acordo com o diretor executivo do Cisama, Selênio Sartori, os municípios firmaram um contrato de rateio o que permitirá que cada polo artesiano perfurado, tenha análise de água e potencial de vazão, o que permitirá para dimensionar as bombas de distribuição.

Rodízio para atender a todos

Depois de Lages e São Joaquim, o kit de perfuração de poços artesianos será deslocado para Campo Belo do Sul, Rio Rufino, Urubici, Bom Retiro e os demais municípios. O rodízio obedecerá a critérios de prioridades e segundo o presidente da Amures, prefeito de Anita Garibaldi João Cidinei da Silva, a intenção é socorrer a todos.

“Estou com decreto de emergência desde 3 de janeiro, mas se algum município como é o caso de São José do Cerrito estiver em situação mais crítica, cedo minha vez sem problema”, declarou o presidente da Amures. O prefeito de São José do Cerrito, Arno Marian, disse que a situação do município é tão crítica que não pode esperar.

“Várias comunidades estão sem água e nos obrigamos a contratar uma empresa para perfurar poços artesianos. Não tem como esperar. É urgente”, declarou o prefeito.

Por ter uma situação mais confortável em relação aos demais municípios, o prefeito de Urupema, abriu mão de usar o kit de perfuração de poços. Mas declarou estar disposto a participar do contrato de rateio para viabilizar o programa a todos os municípios.

Amures contesta informações de leitos do Estado

Os prefeitos da Amures, ainda trataram na assembleia sobre a situação de enfrentamento ao coronavírus. O prefeito de Lages, Antônio Ceron disse que o número de leitos de UTI que a secretaria de Estado aponta existir na região, não confere com o que existe de fato.

Diante do desencontro de informações, o presidente da Amures solicitou um ofício ao governo do Estado apresentando os números e manifestando repúdio pela demora na implantação de novos leitos no Hospital Tereza Ramos.

Os prefeitos estão preocupados também, com uma nova configuração regional que o Estado definiu e poderá aumentar a demanda de atendimentos nas unidades de Lages com pacientes do Meio Oeste.

O ofício a ser enviado ao governo do Estado terá assinatura dos presidentes da Amures, do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Amures – CIS-Amures e Cisama.

A macrorregião do Meio Oeste e do Planalto Serrano, segundo o Estado é formada por 71 municípios, com aproximadamente 900 mil habitantes.

Para tratamento de coronavírus estão vocacionados oito hospitais com 161 leitos de UTI. Eles possuem 43 novos leitos de UTI ativos.

A macrorregião possui 183 casos confirmados e 1 óbito até o momento. E o governo do Estado planeja chegar a 193 leitos de UTI na região, sendo 75 novos leitos habilitados.

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com