Geral

Postes continuam na pista da avenida 1º de Maio

Published

em

Pelo menos seis postes ficaram na pista de rolamento da Avenida 1º de Maio Foto: Adecir Morais

As obras de asfaltamento em parte da Avenida 1º de Maio, no Bairro Várzea, em Lages, estão na reta final, restando apenas a conclusão da construção do passeio público (calçadas).

Mesmo assim, uma questão envolvendo o projeto de pavimentação da via está chamando a atenção. Em alguns pontos do trecho que foi asfaltado recentemente, postes de luz ficaram na pista de rolamento.

Os moradores da região estão incomodados com a situação. Eles alegam que, além de causarem uma má impressão, as estruturas podem pôr em risco os motoristas, apesar de estarem bem na lateral da rua.

O secretário Municipal de Obras, João Alberto Duarte, disse que o deslocamento dos postes é de responsabilidade da Celesc.

Ele explicou que o município já encaminhou um ofício à estatal solicitando a execução dos serviços, mas ainda falta a assinatura de um contrato entre as partes para que a obra seja executada.

Explicou que, a partir da assinatura do contrato, a Celesc tem o prazo seis meses para deslocar as estruturas, um prazo considerado muito longo.

Por este motivo, argumentou que está sendo avaliada a possibilidade de o município contratar uma empresa terceirizada para realizar os serviços.

O gerente da Agência Regional da Celesc em Lages, Gladimir Jeremias, informou que a prefeitura protocolou ofício solicitando os serviços.

Detalhou que, imediatamente, a empresa iniciou os trâmites de planejamento e projetos. Como os custos desse tipo de obra são do interessado, no caso, a prefeitura, o passo seguinte é que seja assinado um contrato entre as partes, onde são estabelecidos prazos e demais condições.

Até o momento, a Celesc não foi contratada para a execução dos serviços. “Entendemos a urgência dos serviços, mas só poderemos executar a obra após essa contratação.

Vamos procurar a prefeitura para que se for de interesse deles, assinar o contrato e resolver a questão na maior brevidade”, disse Gladimir.

Segundo ele, a prefeitura, como responsável pela obra, pode contratar a empresa terceirizada. “Se optar pela contratação com a Celesc, mesmo o prazo legal sendo de seis meses, certamente será priorizado e executado em um prazo bem menor [de seis meses]”, finalizou Gladimir.

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com