Notícias

Polícia investiga possível homicídio em desaparecimento de idoso  

Published

em

Foto: Divulgação

Desde segunda-feira (29), o Corpo de Bombeiros de Lages, Canil da PM de Lages e Curitibanos, Bombeiros voluntários de Campo Belo do Sul, Água 4 da Polícia Militar e familiares procuravam pelo senhor Vivalvino Pereira da Silva, de 72 anos, desaparecido no domingo (28). Na sexta-feira (2) as buscas foram encerradas.

No entanto, o delegado da PC, Rafhael Bellinati, da Comarca de Campo Belo do Sul, confirmou que está em andamento a investigação para apurar o desaparecimento e, segundo ele, concomitantemente às tentativas de localizá-lo, trabalha-se com a hipótese de delito e não está descartado um possível homicídio. As forças militares se revezaram nas buscas.

Os cães de busca usados na operação são a cadela Danka, de Lages (trabalhou todos os dias), e o soldado Pilonetto; e o cão Hunter, de Curitibanos, com o soldado Fumagali. Os binômios mapearam quase 100 quilômetros de área, inclusive, a cadela Danka é especialista em mantrailling (busca por pessoa viva por meio de odor específico, como de uma camisa, boné, sapato algo que cause odor) e o Hunter, especialista em busca de cadáver. “Também mapeamos um raio de circunferência de um quilômetro da casa do idoso, e os  cães procuraram na mesma área, sem sucesso”, explica o soldado da PM Pilonetto.

Além de Danka e Hunter, a Laila K-sar do Corpo de Bombeiros Civil de Caçador, especialista em busca sem artigo de odor, foi acionada. Os grupos de bombeiros ajudaram na varredura. Segundo o PM Pilonetto, com base em estudos e seguindo a doutrina do bombeiro, dificilmente uma pessoa perdida anda mais de um quilômetros do ponto de desaparecimento. “Anda em círculo”, diz ao explicar por que as busca foram canceladas.

Quanto aos bombeiros, o encerramento se deu porque os militares não têm mais informações concretas para prosseguir os trabalhos. Além disso, os pontos críticos, como ribanceiras, rios e alagados foram mapeados, assim como realizadas varreduras nas BRs e hospitais, sem êxito. “As buscas foram canceladas temporariamente”, explica o bombeiro voluntário de Campo Belo do Sul, Evandro     

O caso 

Parentes relataram que o idoso saiu domingo (28) para ver um gado e não voltou mais. Equipes dos Bombeiros Voluntários de Campo Belo do Sul ajudaram na procura de Vivalvino  na mata. O homem tem mal de alzheimer e, por esse motivo, há suspeita que ele não conseguiu se orientar para voltar a sua residência.

clique para comentar

Deixe uma resposta