Negócios

Páscoa é oportunidade para recuperar as vendas

Published

em

A data é para celebrar a ressurreição de Jesus Cristo, porém, para muitos comerciantes é época em que podem incrementar o faturamento das empresas, já que os primeiros meses do ano não foram muito animadores.

A Páscoa é o período de venda primordial para as lojas de chocolate. Há quem aposte nos ovos de chocolate, mas também há quem prefira as barras ou coelhinhos apenas para a data não passar despercebida. No comércio de rua, no setor de vestuário e brinquedos, os proprietários apostam na data como tempo de reverter o quadro econômico.

Para o empresário do setor de brinquedos, Sérgio Franzoi, os primeiros meses de 2019 já não superaram 2018, fazendo com que a Páscoa se torne a primeira esperança do ano, pois há quem presenteie junto com o líder de vendas, um brinquedo.

O vice-presidente regional da Associação Catarinense dos Supermercados (Acats), na Serra Catarinense, Jackson Roberto Martendal, comenta que a expectativa para venda dos ovos é positiva, já que a saída do produto permanece igual a dos últimos anos.

O diretor executivo da Câmara de Dirigentes Lojistas de Lages (CDL), Jhonathan Roberto, explica que a expectativa é de um crescimento de 3% a 5% em relação ao mesmo período. Segundo, ele os produtos mais vendidos são aqueles relacionados ao chocolate, apesar de fomentar o comércio, são os estabelecimentos de chocolate que ganham a data. As vendas de Páscoa superam as de Natal para esse segmento.

“Estamos confiantes. O mercado de chocolate volta a ganhar penetração nos lares brasileiros com maior consumo de ovos de Páscoa e de produtos regulares. A indústria tem amplo portfólio que agrada a todos os perfis dos brasileiros”, diz Ubiracy Fonseca, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab).

Ubiracy informa que em 2018 foram produzidas mais de 11 mil toneladas de ovos e produtos de Páscoa, número 26% maior que o registrado no ano anterior. “O setor de chocolate está otimista para 2019 com a produção para a Páscoa a todo vapor”, diz. A entidade ainda não tem os números da produção para a Páscoa deste ano, porque as empresas ainda estão fabricando.

Segundo ele, esse crescimento de um ano para o outro se deve ao aumento das vendas com a melhora do cenário econômico. “A situação era pior em 2017. No ano passado a inflação estava controlada, o PIB voltou a crescer, a situação era menos complicada”, diz. Para este ano, Fonseca acha que haverá aumento de vendas pelo fato de o cenário, de forma geral no País, estar mais favorável.

clique para comentar

Deixe uma resposta