Geral

Otacílio e Cerrito tomam medidas para driblar estiagem

Published

em

Nível do Rio Antunes, em São José do Cerrito, está baixo Foto: Divulgação/Fernando Oliveira/Casan

A falta de chuva tem agravado a situação dos mananciais e poços artesianos na Serra Catarinense. Desde o feriado de Carnaval, o município de São Joaquim já havia decretado situação de emergência e alertado a população para que faça o racionamento de água. Neste fim de semana foi a vez de São José do Cerrito alertar a população sobre a necessidade de economizar água.

Com o nível do Rio Antunes mais baixo do que o comum, a Casan está fazendo uma alternância na captação de água para o abastecimento do município, intercalando bombeamentos do rio com bombeamentos de poços artesianos.

“A chuva da semana retrasada não foi suficiente para recuperar o nível dos rios e a situação se agravou”, comenta o chefe interino da Casan em Otacílio Costa, Luciano Mota Fuck.

A unidade da Casan de Otacílio Costa dá apoio para diversos municípios da região, dentre eles Campo Belo do Sul, Correia Pinto, Anita Garibaldi e São José do Cerrito. Contudo, segundo Fuck, até o momento apenas este último município enfrenta dificuldades no abastecimento.

A unidade de São Joaquim dispõe de um setor técnico que dá apoio a municípios como Urupema e Bom Jardim da Serra, mas por enquanto, decretou situação de emergência apenas para São Joaquim.

“Por conta disso, a gente está adotando ações emergenciais no sentido de buscar a complementação dessa vazão de manancial. Estamos fazendo transposição de reservatórios, dentro e fora da bacia, pra conseguir manter o abastecimento da cidade.

A partir desta segunda-feira, a Casan passa a adquirir também, água de poços artesianos da cidade, tendo em vista que a previsão do tempo não coloca possibilidade alguma de chuva para os próximos 10 dias”, explica o chefe da agência da Casan em São Joaquim, Luiz Carlos do Amaral.

Por enquanto, devido às medidas paliativas tomadas pela Casan, nenhum município precisou fazer alternância na distribuição, tampouco racionamento de água. Contudo, a entidade orienta à população para o uso consciente, visando a evitar desperdícios.

“Nós fazemos manobras operacionais no intuito de manter o abastecimento da cidade. A única medida que, neste momento contribui bastante pra que a gente possa ter um fôlego na captação de água, é contar com o apoio da população no sentido de evitar todo e qualquer desperdício. Precisamos que racionalizem o consumo nas residências”, completa Amaral.

A Casan recomenda que a população não lave carros e calçadas com mangueira e que limite a quantidade de vezes que lava roupa durante a semana, por exemplo, a fim de garantir o fornecimento de água.

 

FOTO: São José do Cerrito – Rio Antunes, Divulgação – Fernando Oliveira – Casan

 

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com