Geral

Número de ambulantes diminuiu este ano

Published

em

Nos anos anteriores não houve restrição para a venda de churrascos e bebidas - Foto: Silviane Mannrich/ Arquivo CL

Quem já passou pelo Natal Felicidade, na Praça João Ribeiro e largo da Catedral, percebeu a presença de menos vendedores ambulantes. Neste ano, a Prefeitura de Lages restringiu o credenciamento para a comercialização de alguns produtos, deixando de fora os carrinhos de food truck. Essa decisão gerou revolta na Associação de Vendedores Ambulantes de Lages. Para a entidade, muitas pessoas estão passando necessidade por causa dessa alteração.

O presidente da Associação, Gersi Lima, explica que a decisão pegou os ambulantes de surpresa. O edital para credenciamento foi lançado em novembro deste ano, mas constava apenas a liberação de venda de algodão doce, sorvetes, doces embalados, maçã do amor, balões, brinquedos e salgadinhos embalados. Os vendedores de milho verde, churros, espetinho e bebidas, ficaram de fora do edital.

Por causa disso, Gersi explica que esses profissionais estão viajando para outras cidades, para continuar arrancando suas rendas e principalmente, para garantir o Natal de suas famílias. O presidente comercializa brinquedos e poderia se inscrever no edital, mas preferiu optar por ficar de fora dessa vez, em forma de protesto para os colegas e também porque assim, pode dar carona para aqueles que não têm como ir à outras cidades. Além disso, ele ressalta que demoraram para fazer a reclamação, porque estavam tentando uma negociação, que não aconteceu.

Lages possui uma legislação específica para o comércio de ambulantes, lançada em 2014, na administração de Elizeu Mattos (PMDB). Para eventos esporádicos, como o Natal Felicidade ou Festa do Pinhão, por exemplo, é preciso realizar o credenciamento prévio, onde é realizado sorteio para definir quantos profissionais atuarão nas praças de Lages. O edital de credenciamento para o Natal Felicidade de 2018 foi lançado no dia 30 de novembro e o sorteio realizado no último dia 03.

O secretário de Meio Ambiente de Lages, Euclides Mecabô, explica que a decisão de diminuir os serviços de ambulantes partiu da comissão organizadora do Natal Felicidade de Lages. Isso porque, devido a revitalização do Centro, que diminuiu o espaço para a realização das festividades, a área ocupada é menor e não havia espaço para tantos ambulantes. Ele ressalta que a comissão chegou a analisar a necessidade dos food trucks, mas preferiu prezar pelo espaço de circulação de pessoas.

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com