Coronavírus

Lotéricas e bancos terão que seguir regras para atendimento

Published

em

Entrada de clientes em lotéricas foi controlada para evitar aglomerações / Fotos: Núbia Garcia

O período de restrições ao convívio social em Santa Catarina foi prorrogado por mais sete dias, a partir da próxima quarta-feira, 1º de abril, quando encerra o decreto anterior. Até lá, assim como tem acontecido nas últimas semanas, apenas os serviços listados como essenciais, como os de saúde, fornecimento de água, energia e gás, dentre outros, poderão funcionar normalmente.

Mesmo com o período de restrição prorrogado, o Governo do Estado autorizou que a partir desta segunda-feira (30), bancos, correspondentes bancários, lotéricas e cooperativas de crédito voltassem a abrir as portas para atender ao público. Durante todo o dia a Polícia Militar fez rondas de prevenção e orientação nas proximidades destes estabelecimentos.

Segundo o governador Carlos Moisés da Silva (PSL), a abertura é uma medida para permitir o acesso a benefícios sociais, dinheiro para despesas essenciais e crédito, visando a preservar as finanças das empresas. Quando soube da abertura das lotéricas, a microempreendedora Luiza Cascaes se apressou em ir pagar as contas. “Eu estava ansiosa, porque precisava pagar meu MEI e antes estava tudo fechado”, comenta.

A empresária Mari Dill também aproveitou a manhã de segunda-feira para pagar algumas contas. “Faz quase duas semanas que eu não saía de casa, daí já vou aproveitar que tive que vir fazer pagamentos e vou fazer um saque pra ir ao mercado”, conta.

Durante toda a manhã o movimento foi intenso em bancos, lotéricas e cooperativas de crédito em toda a cidade. Em frente aos bancos e algumas cooperativas, antes mesmo das 11 horas (horário em que abrem para atendimento ao público), havia fila de espera. Também havia filas em frente às lotéricas, porém, elas se formaram devido à restrição de entrada de clientes feita pelos estabelecimentos.

 

Entrada controlada, quem espera fica na calçada

Na Lotérica Coral, por exemplo, que tem duas portas de acesso para o público, apenas uma estava aberta. Do lado de dentro, uma funcionária regulava a entrada de apenas um cliente por guichê. Por isso, a fila de espera foi formada na caçada, com orientação para que as pessoas mantivessem a distância mínima de 1,5 metro entre cada um.

“A gente está restringindo a entrada de apenas um cliente por caixa. Quando sai um, entra o outro. Além disso tem uma funcionária na porta que oferece álcool em gel para cada cliente que entra e os empregados estão todos trabalhando de máscara e luva”, explica o gerente do local, Jheyson Cenci.

A Lotérica Coral está funcionando em expediente normal, das 8h30 às 19 horas, sem fechar ao meio-dia. Já a Lotérica A Cutia, no Centro de Lages, está com horário reduzido. De acordo com o proprietário do estabelecimento, Paulo Henrique Rocha, o horário de atendimento será reduzido nesta primeira semana e, se necessário, será ampliado a partir da próxima semana.

Como A Cutia tem um espaço interno um pouco maior que outras lotéricas, Paulo explica que está sendo autorizada a entrada de até 10 clientes em espera por vez, mantendo-se a distância de 1,5 metro entre cada pessoa. “Durante a manhã o movimento foi maior, e a tarde, mais tranquilo. Quando tem mais gente esperando, formamos a fila do lado de fora, no calçadão.”

Assim como no Coral, esta lotérica também dispõe de um funcionário na porta, que entrega álcool em gel para quem entra. O produto também está disponível nos balcões, para quem quiser usar. Us funcionários estão sendo orientados a atender ao público usado luvas e máscara.

 

Grande movimentação nas ruas de Lages

Apesar das restrições de convívio social para as atividades que não são consideradas essenciais, o movimento de carros e pedestres nas ruas de Lages foi intenso nesta segunda-feira. Em uma caminhada de verificação, a reportagem constatou que até mesmo idosos têm circulado tranquilamente pelas ruas, contrariando a recomendação do Governo do Estado e do Ministério da Saúde.

No domingo (29), o governador Carlos Moisés informou que a renovação do decreto com as restrições ao convívio social em Santa Catarina atende às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a prevenção ao contágio por coronavírus. O comércio, bem como outras atividades que não são consideradas essenciais, permanecerá fechado.

“Vidas não têm preço. A economia e os empregos nós poderemos recuperar, mas as vidas não. O momento é de ficar em casa. Vamos seguir as recomendações das autoridades de saúde, inclusive do ministro Luiz Henrique Mandetta, que no sábado atestou que a melhor forma de manter o controle do coronavírus é o isolamento social”, ressalta.

Ainda no domingo, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) publicou a Portaria 192, que dispõe sobre as regras a serem seguidas pelos bancos, correspondentes bancários, lotéricas e cooperativas de crédito para prestar atendimento ao público (veja lista completa abaixo).

Obrigações das agências e unidades de atendimento:

  • Priorização do afastamento, sem prejuízo de salários, de empregados pertencentes a grupo de risco, tais como pessoas com idade acima de 60 anos, hipertensos, diabéticos, gestantes e imunodeprimidos;
  • Priorização de trabalho remoto para os setores administrativos;
  • Adoção de medidas internas, especialmente aquelas relacionadas à saúde no trabalho, necessárias para evitar a transmissão do coronavírus no ambiente de trabalho;
  • Utilização, se necessário de veículos de fretamento para transporte de trabalhadores, ficando a ocupação de cada veículo limitada a 50% da capacidade de passageiros sentados;
  • Providenciar o controle de acesso, a marcação de lugares reservados aos clientes, o controle da área externa do estabelecimento, bem como a organização das filas para que seja mantida a distância mínima de 1,5 m entre cada pessoa;
  • Estabelecer que as pessoas que acessarem e saírem do estabelecimento façam a higienização com álcool em gel 70% ou preparações antissépticas ou sanitizantes de efeito similar, disponibilizando em pontos estratégicos como na entrada do estabelecimento, nos corredores, balcões e mesas de atendimento dispensadores para uso dos clientes e funcionários;
  • O ingresso no estabelecimento será feito em número proporcional à disponibilidade de atendentes, evitando aglomerações em seu interior;
  • Deve ser dado atendimento preferencial e especial a idosos, hipertensos, diabéticos e gestantes garantindo um fluxo ágil de maneira que essas pessoas permaneçam o mínimo de tempo possível no interior do estabelecimento;
  • Manter todas as áreas ventiladas, incluindo caso exista, os refeitórios de funcionários e locais de descanso;
  • Os trabalhadores devem ser orientados a intensificar a higienização das mãos, principalmente antes e depois do atendimento de cada cliente, após uso do banheiro, após entrar em contato com superfícies de uso comum como balcões, corrimão, teclados de caixas, etc.;
  • Realizar procedimentos que garantam a higienização contínua do estabelecimento, intensificando a limpeza das áreas com desinfetantes próprios para a finalidade e realizar frequente desinfecção com álcool 70%, quando possível, sob fricção de  superfícies expostas, como maçanetas, mesas, teclado, mouse, materiais de escritório, balcões, corrimões, interruptores, elevadores, balanças, banheiros, lavatórios, entre outros;
  • Nos locais onde há uso de máquina para pagamento com cartão, esta deverá ser higienizada com álcool 70% ou preparações antissépticas após cada uso;
  • Os caixas eletrônicos de autoatendimento ou qualquer outro equipamento que possua painel eletrônico de contato físico deverão ser higienizados com álcool 70% ou preparações antissépticas, após cada uso;
  • Os trabalhadores que atendem ao público nas operações bancárias devem usar máscara cirúrgica devido a proximidade exigida pela confidencialidade das operações. O mesmo não se aplica aos trabalhadores das casas lotéricas que trabalham atrás de guichês de vidro. A presente norma se aplica também aos trabalhadores que irão organizar as filas de entrada aos estabelecimentos;
  • Manter o mínimo de atendimento direto emergencial somente para associados/as que efetivamente tiverem necessidades de operações como pagamento ou saque, créditos emergenciais ou renegociações urgentes;
  • Efetuar o controle de acesso, mantendo trabalhador na porta da unidade para orientar os associados/as que buscarem atendimento, o qual deverá estar utilizando máscara facial cirúrgica, fazendo triagem para encaminhamento para atendimento de um associado por vez somente nas condições de ser emergencial e orientar que os demais atendimentos deverão ser feitos por meio eletrônico ou por telefone;
  • Os shoppings, galerias e centros comerciais que abrangem o funcionamento de agências bancárias, de cooperativas de crédito e lotéricas devem providenciar a abertura somente da porta de acesso mais próxima à agência ou unidade de atendimento. As demais áreas devem ser bloqueadas, não permitindo a circulação de pessoas.

Fonte: www.sc.gov.br

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com