Geral

Lages será contemplada com recursos do Governo Federal

Published

em

Foto: Núbia Garcia

Santa Catarina vai receber R$ 8,5 milhões do Ministério da Saúde, que serão repassados aos municípios para a realização de cirurgias eletivas – aqueles procedimentos cirúrgicos que não são de urgência, podendo ser agendados.

O anúncio do repasse de verbas foi feito pelo Governo Federal no início de janeiro. Ao todo, por meio do Fundo de Ações Estratégicas e Compensação, o Ministério da Saúde repassará R$ 250 milhões às unidades da federação.

Dentre os estados do Sul, Santa Catarina receberá o menor repasse, pois Paraná e Rio Grande do Sul devem ser beneficiados com R$ 13,6 milhões e R$ 13,5 milhões, respectivamente. Cada estado fará a distribuição de acordo com a demanda dos seus municípios.

De acordo com a secretária da Saúde de Lages, Odila Waldrich, ainda não foi definido o valor exato do repasse, mas Lages também será beneficiada com esta verba. A definição dos municípios que serão beneficiados e a quantia que receberão deve acontecer ainda este mês.

Em Lages, as especialidades com maiores filas de espera são a cirurgia-geral (610 pacientes) e a ortopedia (455). Em terceiro lugar está a neurologia, cujo número de pacientes que esperam é significativamente menor em comparação às primeiras colocadas: apenas 62 pacientes aguardam pelo procedimento.

Odila ressalta que, devido à implantação do serviço de cardiologia no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres e à realização de mutirões de oftalmologia e otorrinolaringologia, que aconteceram em 2019, as filas destas três especialidades estão praticamente zeradas no início de 2020.

“A implantação do serviço de cardio eliminou a fila e, depois dos mutirões, temos apenas 11 pessoas esperando por cirurgia de otorrino e 15 por oftalmo, daí não é considerado fila”, comenta.

Com este repasse, o objetivo do Ministério da Saúde é incentivar os municípios a zerarem as filas de espera de cirurgias eletivas de média complexidade, diminuindo, assim, o tempo de espera daqueles que aguardam por procedimentos agendados.

De acordo com o órgão, a verba distribuída pela União será “destinada para 53 tipos de procedimentos cirúrgicos, como catarata, varizes, hérnia, vasectomia, laqueadura e astroplastia (quadril e joelho), dentre outras com grande demanda reprimida identificada”.

O Ministério da Saúde divulgou que, até outubro de 2019, foram registradas no sistema de informação do SUS a realização de 2 milhões de cirurgias em todos os estados brasileiros. Em 2018, foram cerca de 2,4 milhões de cirurgias eletivas feitas pelo SUS em todo o país.

Um levantamento feito pelo órgão apontou que as três cirurgias com maior demanda no país são as oftalmológicas (para tratamento de catarata e de suas consequências, e para tratamento de doenças da retina), correção de hérnias e retirada da vesícula biliar.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Leticia M V

    17/01/2020 at 00:47

    Verifiquem a informação antes de publicar…estou na fila em Lages pra cirurgia de otorrino e esta não foi zerada em 2019 pois estou esperando desde 2018 e tem pessoas antes de mim esperando desde 2017.
    Fica a dica.

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto:
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: