Geral

Lages recebe o SELO + Turismo

Published

em

Foto: Andressa Ramos

Seja nas férias, em uma folga ou no feriado prolongado, há quem prefira trocar o agito das grandes cidades ou praia por opções mais tranquilas e conectadas com a natureza, como as experiências de campo. Assim, o turismo na Serra Catarinense vem se tornando roteiro para muitos brasileiros e até estrangeiros. Poder vivenciar as rotinas de uma fazenda, a tranquilidade de uma trilha em meio à mata fechada, ou até mesmo poder sentir na pele as baixas e congeladas temperaturas, são atrativos turísticos que chamam atenção e atraem cada vez mais as pessoas.

Assim, cidades da Serra Catarinense buscam investimentos que possibilitem transformar a infraestrutura, a fim de receber melhor turistas e investidores.

Nesse sentido, uma nova linha de crédito iniciou neste ano e está mudando as pequenas cidades. Na segunda-feira (19) o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, esteve em Lages e concedeu o Selo Oficial +Turismo que identifica que os planos ou projetos priorizados e, previamente analisados pelo MTur estão alinhados com as diretrizes do Programa. O prefeito Antonio Ceron agradeceu por receber o selo e, também, entregou um ofício ao ministro com um projeto para a instalação da sinalização turística de toda a região.

Para a deputada federal Carmen Zanotto, “esse recurso será utilizado para fomentar o turismo integrado da Serra Catarinense. Temos uma região rica de belezas naturais e precisamos melhorar a nossa  infraestrutura para que o turista seja bem acolhido. O Turismo é, sem dúvida, um dos grandes impulsionadores da economia no mundo”, destaca a parlamentar.

Sobre o prodetur

O objetivo do Prodetur+Turismo é apoiar estados, Distrito Federal, municípios que integram o Mapa do Turismo Brasileiro e setor privado do turismo no acesso a recursos provenientes de financiamentos nacionais e internacionais, para viabilizar a execução de projetos pautados por prévios processos de planejamento dos territórios priorizados, como uma das medidas para o desenvolvimento, gestão e estruturação dos destinos turísticos, assim como para a geração de mais empregos, renda e inclusão social.

O Prodetur é um Programa do Ministério do Turismo, que visa a contribuir para a estruturação dos destinos turísticos brasileiros, pelo fomento ao desenvolvimento local e regional, por meio de parcerias com estados e municípios. A ideia é incorporar elementos de planejamento e gestão para qualificar as propostas locais alinhando tais iniciativas às políticas nacionais de turismo.

O programa possui, como diferencial, o apoio aos entes públicos e setor privado do turismo no acesso a recursos provenientes de financiamentos nacionais e internacionais, cujos projetos estejam pautados por prévios processos de planejamento dos territórios priorizados, que objetivem diagnosticar os fatores relacionados à competitividade das áreas turísticas no mercado nacional e internacional e ao impacto econômico e social para a população local.

Ao nome Prodetur é incorporado o Selo +Turismo, originando a marca Prodetur+Turismo que identifica e qualifica as ações priorizadas como indutoras do desenvolvimento do turismo nacional, estruturando destinos e fortalecendo produtos e equipamentos turísticos, sendo gerador de mais empregos, mais renda e mais inclusão social, de forma sustentável.

Benefícios e facilidades do programa

  • PRODETUR+Turismo, lançado nas bases do Plano Nacional de Turismo 2018-2022, é reconhecido como Programa prioritário na obtenção de recursos de financiamentos por estados, municípios e setor privado
  • Criação do Selo Oficial +Turismo que identifica os projetos e ações prioritários, garantindo agilidade nas análises dos pleitos de financiamentos pelo banco financiador
  • Condições de financiamento altamente atrativas, como taxa de juros especiais, carência e prazo diferenciados
  • Apoio técnico do Ministério do Turismo e Instituições parceiras aos entes federativos elegíveis e setor privado do turismo, na preparação dos projetos e solicitação dos pleitos de financiamentos
  • Ação Orçamentária específica na Lei Orçamentária Anual, do Governo Federal, com recursos, para o setor público, para apoiar implementação do Programa
  • Desenvolvimento, pelo Ministério do Turismo, de um sistema de monitoramento e avaliação do programa com base em metas e indicadores de resultados alinhados aos eixos de atuação do programa.

Entrevista com o ministro do Turismo, Vinicius Lumertz:

Para o ano que vem, já tem recursos assegurados para o selo de turismo?

Na parceria com o BNDES, temos assegurados R$ 5 bilhões. Santa Catarina solicitou cerca de R$ 700 milhões. Aqui em Lages, estamos perto de R$ 60 milhões. Esses recursos estão assegurados e, mais do que isso, nós conseguimos com o banco Latinoamericano mais R$ 1 bilhão de dólares. Dinheiro não irá faltar. Nesta fase de dificuldade que o novo governo irá assumir estes empréstimos para os municípios com 20 anos para pagar, ajudará a fazer a ponte para o futuro. Até que o novo governo volte a ter condições de investir pesado; e esse governo tem essas características de investir, nós já estaremos avançando com esses empréstimos, por dezenas de municípios. Nós podemos avançar com o turismo. Falta captar investimentos, mas para isso, é fundamental fazer as obras. Com esses recursos nós vamos pavimentar essa ligação entre os atrativos de vários municípios e esperamos que mude a cultura para mais empreendedora quando não houver investimentos. Para que as pessoas que moram aqui possam ficar aqui, junto das suas raízes e se desenvolver.

Se todos os municípios ganharem o selo, não dificulta a captação de recursos?

Não. Nós temos R$ 5 bilhões, o BNDES empresta R$ 300 bilhões por ano. Como não tem mais as grandes empresas para emprestar, agora o BNDES vai se concentrar em apoiar os pequenos municípios, as médias empresas e empreendimentos privados. Nós esperamos que esses recursos do selo, de R$ 76 milhões, que estão direcionados aqui, sejam indutores de muito mais recursos pedidos a essa linha de crédito. O importante é que os municípios se organizarem para tomar empréstimos que realmente ajudem o turismo, porque, aí, vai sobrar dinheiro para depois pagar. Por isso, damos somente o selo para quem faz obras ligadas ao aumento no fluxo de turismo que vai aumentar os negócios na região como um todo.

 

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Lages recebe o SELO + Turismo | Viagens

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com