Geral

Grupo Corrente do Bem precisa de doações 

Published

em

Grupo Corrente do Bem tem recebido mais pedidos de ajuda Foto: Divulgação 

Em meio aos problemas sociais e financeiros gerados pela pandemia do novo coronavírus, a solidariedade se tornou essencial.

E com o objetivo de ajudar famílias carentes, o grupo Corrente do Bem, da cidade de Correia Pinto, está arrecadando alimentos não perecíveis. 

Tudo começou quando a brigadista particular, Vivian Becker fez uma doação de roupas no inverno passado. Por não ter conhecimento sobre quem precisava desses agasalhos, procurou ajuda de seus amigos, Adones Oliveira a Mônica Silva e de Moacir Tadeu, presidente do Bairro São Pedro. Desta forma, localizou as pessoas necessitadas e fez a doação.

Com este contato eles perceberam que tinham o mesmo desejo de ajudar as pessoas, e no dia 13 de de julho de 2019 criaram o Grupo Corrente do Bem.

“O Grupo Corrente do Bem surgiu de um sonho de um dos integrantes, que já passou por necessidades (fome), em ajudar o próximo, poder dar aos outros o que não teve. Adones teve a ideia de fazer um grupo voltado para a comunidade, para fazer essa ideia crescer. Foi então que juntamente com Camila e Cleiton Clauberg e Cleide Rossetto o grupo foi criado”, explica Vivian.

Segundo Vivian, todos os sábados eles ajudam uma família, hoje com oito voluntários o grupo já ajudou, este ano, a 65 famílias, totalizando 246 pessoas.

Desde o início do projeto até agora, foram doados três toneladas de alimentos não perecíveis, uma casa nova e utensílios de casa e roupa.

“Pretendemos ajudar até enquanto o ser humano puder acreditar e ajudar o outro. Pois Deus manda, em Mateus 22:39, “amar teu próximo como a ti mesmo”. Após a chegada do vírus, já nos deparamos com pessoas que tentaram o suicídio, em casos de depressão grave devido a fome. Devemos fazer o bem sem olhar a quem. Em contato com todos, estamos usando máscaras e álcool em gel, assim nosso trabalho é com cuidado, pois este momento exige”, relata.

As despesas de buscar e levar as doações saem do bolso do grupo, pois não recebem ajuda externa, apenas as doações dos alimentos. E, para fazer a prestação de contas, eles publicam na página “Corrente de Bem” do Facebook, esclarecendo para onde foram destinadas às doações.

“As famílias às quais estamos tendo contato por último estão muito abaladas psicologicamente, com esse vírus invisível, as pessoas estão apavoradas e como grande maioria são autônomos e trabalhavam por dia em lavoura e outras fazendo faxina nas casas, grande maioria está desempregado e com crianças em casa, que mal entendem o que está acontecendo. E nosso maior medo é a fome, pois o vírus, os médicos e enfermeiros da linha de frente, mas a fome cabe a nós ajudarmos essas pessoas. Existimos porque todos os integrantes têm o mesmo objetivo: Ajudar o próximo”, conclui. 

 Para doar 

Ligue para Camila Clauberg (49) 9 9144 – 7597 ou Vivian Becker (49) 9 9997-6239. Ou basta entrar pela rede social no Facebook – Corrente do Bem – (Faça parte desse Elo), onde é disponibilizado os contatos e a prestação de contas da cada doação. 

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com