Conecte-se a nós

Notícias

Golpistas oferecem empréstimos para quem não sabe que está aposentado

Published

em

Entre às 9h da manhã e às 17h de ontem, Teresinha recebeu 25 ligações de financiadoras - Foto: Núbia Garcia

Teresinha Silveira, de 60 anos, é serviços gerais em uma empresa no Centro de Lages há 25 anos. Em julho deste ano ela deu entrada no pedido de aposentadoria junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Para sua surpresa, na última sexta-feira (30) ela ficou sabendo que o pedido já havia sido deferido, mas não foi porque a Previdência a contatou, foi por meio de ligações de telemarketing.

Como o pedido foi feito em julho, em outubro Teresinha voltou a contatar a Previdência Social para saber sobre o andamento do processo. Na época foi informada que seu pedido estava em andamento e que a previsão para aprovação era janeiro de 2019. “Como ainda trabalho, fiquei tranquila e não tinha pressa para que a aposentadoria saísse”, conta.

Contudo, na última sexta-feira ela começou a receber incessantes chamadas de financiadoras que lhe ofereciam propostas de empréstimo pessoal para aposentados. “Foram quase 40 ligações só na sexta. A maioria não pude atender porque estava no trabalho, mas sempre que eu atendia, era a mesma coisa, alguém me oferecendo empréstimo consignado. Para um dos atendentes resolvi perguntar porque estava me ligando e, pra minha surpresa, ele me parabenizou e disse que a minha aposentadoria tinha saído no dia 22 de novembro”, conta.

Além disso, Teresinha questionou o atendente sobre como a empresa soube de sua aposentadoria antes mesmo que ela fosse notificada, e como teve acesso ao seu número de telefone. “Foi então que ele me explicou que as empresas acessam o cadastro do INSS e foi lá que conseguiram todas estas informações. Depois desta ligação, consultei o site do INSS e descobri que minha aposentadoria já havia sido aprovada”, afirma.

Previdência não repassa informações sigilosas

De acordo com o técnico do Seguro Social da Agência da Previdência em Lages, Rubens Rambo, a instituição nunca repassa informações sigilosas dos contribuintes. Rambo orienta que, quem receber este tipo ligação, deve registrar um Boletim de Ocorrências junto à Polícia Civil, e também procurar o Procon, que pode oferecer mais orientações.

Em posse do BO e do registro no órgão de defesa do consumidor, o contribuinte deve entrar em contato com a ouvidoria da Previdência, pelo telefone 135. A ouvidoria, por sua vez, contata a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), que fará uma investigação para tentar identificar os responsáveis.

De acordo com o executivo do Procon de Lages, Júlio Borba, denúncia da oferta de empréstimo consignado para pessoas que nem sabem que já estão aposentadas tem aparecido com frequência no noticiário nacional.

“As financeiras, de alguma forma, através de alguém de dentro do INSS fornecendo as informações ou até mesmo através da ação de hackers, têm conseguido obter informações privilegiadas. Muitas vezes o consumidor nem recebeu ainda a carta de concessão do benefício da aposentadoria e as empresas já estão ligando, oferecendo empréstimos de vários valores, em vários prazos. Não é só uma financeira que faz, são várias financeiras, estão ligando ao mesmo tempo para o consumidor, causando um verdadeiro incômodo”.

Borba ressalta que o INSS não faz nenhuma parceria com financeiras e, oficialmente, não existe possibilidade de que o Instituto forneça dados sigilosos do segurado para qualquer empresa. “Quem tem acesso, obtém de forma ilícita”, afirma. Além do BO, denúncia no Procon e na Ouvidoria do INSS, Borba orienta que o consumidor formalize uma denúncia no Ministério Público Federal.

Bloquear chamadas

Uma lei estadual protege os consumidores contra as indesejadas ligações de telemarketing. Para cessar as ligações, basta que o consumidor acesse o site do Procon SC (www.procon.sc.gov.br) e faça seu cadastro, informando os dados pessoais e o número do seu telefone pessoal, no qual deseja deixar de receber as ligações.

A partir da efetivação do cadastro, o Procon SC tem o prazo de 30 dias para fazer o bloqueio total. “Se mesmo depois que o bloqueio estiver ativo o consumidor continuar recebendo ligações de telemarketing, ele deve procurar o Procon de sua cidade e registrar uma reclamação, informando o nome da empresa que efetua as ligações. Assim o Procon poderá multar a empresa por descumprimento da lei”, explica.

Anúncio
1 Comentário

1 Comentário

  1. Pedro Toninho

    11/12/2018 at 04:20

    Uma dica no caso de celular é instalar aplicativos que identificam essas chamadas, eu uso o whoscall.. ele já mostra na tela se é telmarketing, golpe, trote, de banco e vc pode bloquear..depois que comecei a usar reduziu e muito o número dessas ligações

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: