Coronavírus

Festa de aniversário, só em 2021

Published

em

A maioria das festas programadas nesta época foram canceladas / Foto: Freepik

O aniversário de 1 ano da filha da jornalista Camila Paes estava marcado para acontecer no dia 11 de abril. Depois de pensar bastante e debater com o marido, ela optou por cancelar a comemoração, que envolveria toda a família e muitos amigos. A decisão, apesar de ser definida por eles como acertada, deixou o casal bastante incomodado, pois o planejamento para o evento acontecia desde dezembro. O risco de contaminação com o coronavírus influenciou na decisão. 

“Passamos alguns dias pensando sobre isso. Colocamos tudo na balança. Pesou muito o fato de ser o primeiro aniversário dela, mas também pesou o fato dela ter quatro bisavós, três bisavôs, uma trisavó e uma dezena de tias-avós, todos idosos. Não seria seguro para eles [ficarem expostos a riscos] e também não seria justo eles não participarem [da festa]”, conta. A grande festa, com muitos convidados foi substituída por uma comemoração mais íntima, que acontecerá em casa mesmo.

Desde as grandes empresas, até os pequenos empreendedores individuais e profissionais autônomos, todos os níveis econômicos estão sendo impactados pela pandemia. No setor de eventos, por exemplo, o número de cancelamentos de festas de aniversários e até de casamentos tem crescido.

 

Cancelamentos resultam em devolução de dinheiro

A microempresária, Maria Carolina da Silva, é proprietária de uma empresa de eventos infantis e recreação para festas. Acostumada a fazer até quatro eventos por fim de semana, desde o início da pandemia no Brasil, ela teve 15 festas canceladas, que aconteceriam entre março e maio, e conseguiu adiar apenas dois contratos.

Por cada evento, ela recebe 50% do valor acertado com o cliente na assinatura do contrato. Como a empresa é pequena, o dinheiro arrecadado com antecedência é utilizado na compra de materiais e o que sobra fica no caixa, para as despesas corriqueiras. “Pra mim foi um impacto muito grande, porque todo o capital que eu tinha pra março, abril e maio, se foi”, lamenta

A empresa de Maria Carolina não tem funcionários de carteira assinada, mas, a cada evento, contrata profissionais autônomas que auxiliam na realização das festas e recreações. Ao todo, seis pessoas se revezam junto com a microempresária. “Com os cancelamentos eu fico sem receber e não devo nada pra elas, mas sem os eventos, elas também ficam sem ter o próprio dinheiro. Agora a alternativa é ficar em casa e esperar isso tudo passar.”

 

Sessões fotográficas adiadas

A fotógrafa Luana Souza Macêdo conta que não precisou cancelar contratos, porém, todos os eventos que a sua empresa fotografaria até o fim de abril, como festas infantis, casamentos e formaturas, foram adiados. Alguns ensaios fotográficos que acontecerão ao ar livre, em locais afastados da cidade, foram mantidos, mas a equipe está seguindo rigorosamente várias recomendações, como higienizar equipamentos a cada sessão, além de deixar apenas os pais segurarem o bebê e manterem uma distância mínima entre as pessoas.

“Não tivemos nenhum cliente que não entendeu as medidas preventivas ou acabamos perdendo por conta disso. Claro que a situação financeira da empresa entra em choque, mas assim como todos, devemos pensar no bem-estar comum. E quando tudo passar, pensamos em soluções para o negócio”, completa.

 

Impacto econômico

Ainda não é possível mensurar os prejuízos econômicos que a pandemia do novo coronavírus trará para a economia mundial, pois não se sabe quanto tempo certas restrições irão durar. Só no Brasil, por causa da restrição de circulação de pessoas e de atividades em diversas cidades, o Governo Federal estima que o Produto Interno Bruto (PIB) do país ficará estagnado em 2020. Se antes desta crise em saúde a expectativa de expansão da economia era de 2,1%, agora estima-se apenas 0,02%.

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com