Geral

Família pede um poste de eletricidade

Published

em

Foto: Marcela Ramos

Escrita de forma direta, simples, e com letras destacadas, assim chegou a carta de seu Claudinei Cascais, pedindo um poste de luz para sua casa. Claudinei é casado com Josiane Rodrigues de Jesus e, juntos, tiveram duas filhas, a pequena Raquel, de 3 anos, e a Miriam, de 4 anos. 

A família mora na Rua Paulo Antônio Pereira, no Bairro Centenário, e faz quatro meses que está sem energia elétrica. “A Celesc pede um poste padrão, mas não temos dinheiro para comprar um”, relata Claudinei. 

A situação começou quando ele foi diagnosticado com problemas cerebrais, e manchas começaram a aparecer em seu cérebro. Claudinei trabalhava em uma madeireira e teve que se aposentar por invalidez. Porém, durante este processo, ele ficou sem receber, o que atrasou o pagamento da conta de energia elétrica,  a qual foi cortada. 

Josiane não trabalha para cuidar das filhas e da casa. O sustento vem do dinheiro que recebem do Bolsa Família e do pai de Josian, que ajuda com as despesas básicas.

Josiane relata a dificuldade de viver sem energia elétrica. O escuro, durante a noite, assusta as crianças. “Para dar banho nas meninas, esquento a água no fogão a lenha. Às vezes, elas querem assistir desenho na TV, mas não tem como. Usamos apenas velas”, conta a mãe. 

Em 2020, Raquel e Miriam vão estudar no Centro de Educação Infantil Municipal da Tia Bira e, para este Natal, o que elas pedem, além de materiais escolares e  cestas básicas, é um poste de eletricidade. 

A situação da família é precária, o dinheiro mal dá para comprar o alimento e os remédios controlados de Claudinei, quem dirá um poste que custa em média R$ 1.200. 

Para doar

Se você quer presentar esta família, deve se dirigir à Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e adotar a cartinha. O presente deve ser levado à CDL, que já está fazendo a entrega de todas as doações da Árvore dos Desejos. Mais informações em (49) 3221-7009.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Cleiton Silva Dutra

    20/12/2019 at 22:25

    Olhando o foto do pai com as filhas é de cortar o coração, tive gêmeos e na época passava por uma grave crise financeira, tenho uma foto assim tbm segurando meus 2 pequenos nos braços sem ter certeza do próximo dia, mas corri atrás com apoio da minha esposa fomos nos erguendo e hj estamos bem e tenho o enorme cuidado pra não voltar aquela situação

Deixe uma resposta