Geral

Decepção, medo e apreensão: a Chapecoense pode cair no estadual?

Published

em

Foto: AFC/Divulgação

Nos últimos anos, a vida da Chapecoense não tem sido fácil. Após o rebaixamento na última edição do Campeonato Brasileiro, a equipe catarinense começou 2020 disposta a retomar o caminho das vitórias e, por consequência, retornar à elite do futebol nacional.

O que se avizinha, no entanto, está distante disso. Se no começo da temporada alguém perguntasse quem seria o campeão do Campeonato Catarinense deste ano, dificilmente as apostas esportivas, em sites como o apostasesportivasbonus.com, não colocariam a Chapecoense entre os favoritos, ao lado de Figueirense e Avaí.

Mas, após sete rodadas, a situação do clube de Chapecó é deprimente, para não dizer desesperadora. Com apenas 4 pontos e nenhuma vitória, o time briga, neste momento, contra o rebaixamento para a série B do estadual, algo que complicaria ainda mais a reconstrução do clube.

Desde a sua fundação, em 1973, a Chape conseguiu se organizar para participar da primeira divisão rapidamente. Dessa forma, esteve presente em todas as edições da primeira divisão estadual entre 1974 e a atual.

Nem mesmo Avaí e Figueirense possuem uma sequência tão grande entre os melhores de Santa Catarina, o que aumenta ainda mais o drama de quem viveu seu auge há tão pouco tempo.

À frente da Chapecoense na classificação estão Concórdia e Tubarão, com 5 pontos cada. Faltam apenas duas rodadas e o medo de cair para a segunda divisão tem assustado não só jogadores e dirigentes, mas também a torcida do clube, que nos últimos anos se acostumou a disputar competições continentais, como a Sul Americana e Taça Libertadores.

A campanha a Chape é ruim em todos os sentidos. Com apenas dois gols marcados, o time comandado por Umberto Louzer passou em branco no duelo do último domingo, contra o Figueirense. O empate por 0 a 0 jogando no Orlando Scarpelli não ajudou em absolutamente nada. O medo segue vivo.

Nas duas rodadas que faltam, a Chapecoense enfrenta o Joinville, na Arena Condá, e o Tubarão, outro que luta contra a degola, no estádio Domingos Gonzales. Os próximos capítulos serão de apreensão e desespero em Chapecó.

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com