Coronavírus

Carmen Zanotto coordena o combate ao coronavírus em todo o Sul do País

Published

em

A deputada lageana recebeu a incumbência do ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta / Foto: Cleia Viana / Câmara dos Deputados / Divulgação

Com o avanço da pandemia da Covid-19, a utilização de equipamentos dentro dos centros de Saúde de todo o Brasil teve um aumento expressivo. E para suprir a demanda e organizar a situação em meio ao caos, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, convidou a deputada federal, de Lages, Carmen Zanotto para ser a coordenadora de logística no Sul do Brasil, preparando a região para o enfrentamento do novo coronavírus. 

Carmen também é relatora da Comissão Externa da Câmara dos Deputados, que acompanha o enfrentamento do vírus em todo o país. A ideia é atuar em sintonia com secretários municipais e estaduais. A proposta do ministro é uma ação nacional conjunta. 

Carmen comenta que esta função lhe foi dada, pelo fato de sua ampla experiência como gestora e profissional da Saúde. Sendo assim, o intermédio e logística de equipamentos para as redes hospitalares, Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e Unidades Básicas de Saúde (UBS), fica sob o comando da deputada. 

“Esse trabalho não tem nenhuma designação formal, mas é para dar apoio aos três estados do Sul junto com o Ministério. Por estar em Brasília, passo a ser o elo do Ministério da Saúde junto com o Conselho Nacional de Secretários Estaduais e Municipais de Saúde. A saúde funciona tripartite, a diretriz é efetuada pelos três eixos da federação, Ministério, Estado e Município. Nosso papel é de interlocução e facilitar a logística de materiais, dentre outros fatores. Agora é o momento de nos orientarmos pela ciência, pela parte técnica, com planejamento e pensando em todos os cenários”, explica. 

Os equipamentos de proteção individual, luvas, máscaras e aventais, são fundamentais para todos os profissionais da Saúde, mas com a grande demanda, segundo Carmen, os Estados têm dificuldades para comprar esses equipamentos, da mesma forma que o Ministério tem para comprar equipamentos importados da China, para dar conta de equipar o País.

“Como é um problema mundial, existe dificuldade em se conseguir máscaras, luvas, aventais. Amanhã (terça-feira) chegará respiradores, monitores, bombas de infusão, camas e estaremos acompanhando tudo isso. É uma missão, não de gestão, mas sim de porta voz. Temos que proteger nossa linha de frente, que são os trabalhadores da área da saúde. O momento é de sacrifício. Todos precisam contribuir e cumprir as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), principalmente para preservarmos os nossos idosos e as pessoas vulneráveis”, concluiu a deputada. 

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com