Turismo

Após 17 anos, Festa do Peão Laçador é retomada

Published

em

Foto: Andressa Ramos

É a primeira vez que Rafaela Bueno, de 20 anos, participa da Festa do Peão Laçador, em Correia Pinto, na Serra Catarinense. Quando tinha três anos, em 2002, a festa era realizada pela última vez. Depois de 17 anos, Rafaela representa a 5ª edição da Festa do Peão Laçador como rainha. Acompanhada das princesas Ully Lenzi, de 24 anos e Camila Velho, de 22 anos. As três divulgaram a festa por Santa Catarina e também nas cidades vizinhas. Rafaela gosta de laçadas, assim como muitos moradores de Correia Pinto que estavam ansiosos pelo retorno da festa.

Para o prefeito Celso Rogério a festa é o resgate da cultura do povo correiapintense. “A importância não só para resgatar essas questões culturais do município, mas também para estimular o agronegócio, as nossas raízes de produtores rurais, criadores de gado, plantadores de soja. De modo geral, trazendo estímulo à autoestima  ao povo correiapintense” frisa o prefeito. Completando que apesar do frio, as pessoas prestigiaram o evento. A comemoração não é apenas pelo retorno da Festa do Peão Laçador, mas também pelos 37 anos de emancipação política do município.

A Festa do Peão Laçador não tem esse nome à toa. O município conta com famílias tradicionais em torneios de laço, como a Piola, que há muitos anos conquista no Rodeio de Vacaria o título de Braço de Ouro.

Parque de Exposições foi reformado

Para poder ser reaberto, o parque de exposições recebeu várias melhorias, como a reforma da cancha de laço, o cascalhamento de alguns locais, mudança na cobertura da antiga sede da Comissão Central Organizadora, revisão elétrica, construção da casa do narrador e passarela, cobertura dos bretes na chegada e saída, além da construção de banheiros com acessibilidade.

A reforma do parque teve investimento de R$ 1,2 milhão, sendo que R$ 845 mil são provenientes do Ministério do Turismo e R$ 345 mil foram recursos municipais.

Ao longo dos anos, a interdição do Parque de Exposições Lindolfo Burk foi gradativa, iniciando pelo salão de festas, depois banheiros, moquém e assim por diante. Em 2015, devido ao elevado grau de deterioração, toda a estrutura foi condenada e aconteceu a interdição total. “Hoje temos o melhor parque de exposições em termos de infraestrutura moderna da região. Os tradicionalistas da cidade merecem. Esse investimento terá retorno porque trará benefícios para a economia correiapintense, além de contribuir para o resgate da cultura local”, garante o prefeito Celso Rogério Alves Ribeiro.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta