Geral

Apicultores buscam reconhecimento de mel de bracatinga

Published

em

Produtores de todo o estado se reúnem em Lages para discutir a certificação - Foto: Adecir Morais

Apicultores de Santa Catarina iniciaram um trabalho para buscar a Indicação Geográfica (IG) do mel de melato de bracatinga. A ação envolve a Federação de Apicultores e Meliponicultores do estado, Epagri, Universidade de Santa Catarina (UFSC), Sebrae e associações de apicultores. Quarta-feira (28), o assunto foi tema de um workshop na Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac), em Lages.

De acordo com o presidente da federação Frederico Cesconetto, estudos estão sendo feitos para definir a área de abrangência da indicação geográfica. A ideia é incluir apicultores catarinenses no IG, porém, produtores do Paraná e do Rio Grande do Sul também deverão ser incluídos no processo.

Este estudo, esclarece Ênio, deverá ficar pronto até o mês de agosto do ano que vem. Ele servirá de base para a elaboração de um dossiê que será entregue a representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), durante Encontro Catarinense de Apicultores, que acontecerá nos dias 16 e 17 de agosto de 2019. A Mapa é quem dá o reconhecimento.

Ênio disse que o reconhecimento vai agregar valor ao produto. “Esperamos que com a identificação geográfica, os produtores compreendam a importância desse selo, melhorem o manejo e produzam mais melato. O incentivo a esses produtores também será fundamental”.

Único do mundo

O mel de melato é um produto característico da região Sul do Brasil. Há pequenas áreas de ocorrência no Paraná e no Rio Grande do Sul, entretanto, aproximadamente 80% da produção concentram-se em Santa Catarina.

A Epagri estima que existam 1.800 apicultores na Serra e a produção de melato está concentrada em Urubici, Bom Retiro, Rio Rufino, Bocaina do Sul, Palmeira, Otacílio Costa, Correia Pinto e no distrito de Índios, em Lages.

Ênio fez questão de ressaltar que o mel de melato traz uma série de vantagens à saúde. “O produto não cristaliza como o mel comum tem uma grande composição química em minerais. Ele fornece uma série de ingredientes para a saúde dos idosos, por exemplo”.

Como é feito

O Mel de Melato da Bracatinga provém de secreções de Cochonilhas (insetos sugadores) que infectam o tronco da Bracatinga (Mimosa scabrella), árvore da família das leguminosas. A abelha que explora o melato para a produção de mel é a Apis mellifera, espécie popularmente conhecida como “Italiana”, “Africana”, “Europa”, entre outros nomes.

A Bracatinga é nativa da Floresta Ombrófila Mista (Mata de Araucária), formação vegetal típica da Região Sul do Brasil, e é encontrada especialmente em áreas de regeneração.  A incidência da associação Cochonilha-Bracatinga, entretanto, é restrita, ocorrendo principalmente nos municípios do Planalto Serrano Catarinense. A secreção do melato é bianual, ocorrendo apenas em anos pares, e a safra se dá entre março e maio.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Gusmão & Labrunie

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com