Coronavírus

Amandinha treina em casa para não perder o ritmo

Published

em

Para não ficar parada, Amadinha segue à risca o treino adaptado enviado pelo preparador físico Pedro Vaz / Foto: Divulgação

Treinos adaptados, isolamento social que já dura 11 dias e contato com familiares e colegas de time apenas pela internet, definem a rotina da jogadora Amandinha nesses dias de quarentena em Santa Catarina. Assim como o restante da equipe das Leoas da Serra, a atleta está em isolamento desde quando voltou de São Paulo, após a primeira partida contra o Taboão da Serra pela Supercopa, que aconteceu em 14 de março.

Devido às restrições de convívio social impostas pelo Governo do Estado desde o dia 18 de março, para conter o avanço da Covid-19 em Santa Catarina, a população deve evitar circular pelas ruas e as atividades em academias, dentre outras que não são consideradas essenciais, estão suspensas até o dia 31 de março. Sem poder treinar juntas, Amandinha e as colegas de time têm buscado outras formas de manter a rotina profissional.

“Estamos adaptando tudo. Nosso preparador físico [Pedro Vaz] manda o treino e eu realizo em casa. O que não pode é ficar sem fazer alguma atividade. Tá sendo um pouco complicado pelo fato de eu ter toda minha rotina [fora] com treinos e jogos, mas como é por um bem maior, faço tudo que precisa e sigo todas as recomendações”, afirma, ressaltando a importância de que a população permaneça em casa até o fim da determinação do Governo Estadual.

No próximo sábado (28), as Leoas fariam o jogo de volta contra o Taboão, no Jones Minosso, em Lages, mas a partida foi cancelada e ainda não tem data para acontecer. O jogo, que será a decisão da competição, garante à equipe vencedora vaga na Libertadores.

“[O cancelamento] é ruim porque atrasa todo nosso calendário, além da gente amar o que fazemos e estarmos morrendo de saudade da torcida lageana, que sempre nos abraça muito bem, enchendo o ginásio e demonstrando muito carinho por todas nós. Mas é o que precisa ser feito no momento”. A recomendação é para que as atletas das Leoas mantenham o isolamento até o fim do decreto estadual, mesmo que tenham iniciado a quarentena antes.

Eleita a melhor do mundo por seis vezes consecutivas e colecionadora de dezenas de títulos (dentre eles três mundiais pela Seleção Brasileira e um pelas Leoas), Amandinha conta que está se sentindo triste por este momento que o mundo atravessa, mas que compreende a responsabilidade social que é respeitar e cumprir as determinações das autoridades em saúde.

Sobre precisar ficar em casa e adaptar a rotina esportiva, a jogadora conta que não está sendo nada fácil. “É muito difícil, porque a gente treina todos os dias, dois períodos. Mudar drasticamente essa rotina e ficar somente dentro de casa é muito estranho. Sinto falta das viagens, dos jogos e das minhas companheiras de todos os dias, apesar de estarmos mantendo o contato através das redes sociais.”

Para segurança da atleta e da equipe de reportagem, e seguindo a determinação de isolamento social, esta entrevista foi feita por WhastApp e as fotos foram enviadas pela própria Amandinha.

 

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com