Segurança

Agentes públicos são detidos pelo Gaeco por suposto crimes de desvio

Published

em

Foto: Gralha FM/Urubici/Divulgação

Dois servidores públicos, um de Lages e outro de Urubici foram detidos pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), na manhã de sexta-feira (17).

Ambos são suspeitos de atos ilícitos relacionados a possíveis desvios de materiais como produtos de limpeza, edredons e fraldas. O agente de Urubici foi preso em casa mas foi liberado.

Com ele, foram encontradas cestas básicas que deveriam atender famílias carentes e àquelas afetadas pela pandemia, estavam em poder do agente público.

Os produtos apreendidos estavam na residência e no veículo do servidor. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados cumprindo determinação do Ministério Público.

Além do Gaeco, técnicos do IGP ajudaram na ação desencadeada em Urubici e Lages. Não há detalhes sobre a extensão da operação em Lages.

Batizada de “Dose dupla”, a operação foi deflagrada nas cidades de Urubici e Lages e na ocasião foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão e realizada uma prisão em flagrante.

O nome da operação deve-se ao fato de a investigação pautar-se nos indícios colhidos em dois procedimentos de investigação criminal instaurados na Promotoria de Justiça da Comarca de Urubici.

A Promotoria de Justiça da Comarca de Urubici e o Gaeco investigam supostos crimes contra a Administração Pública, especialmente peculato e atos de improbidade administrativa, envolvendo agentes públicos.

Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pelo Poder Judiciário da Comarca de Urubici e cumpridos por Policiais do Gaeco, com o apoio do Instituto Geral de Perícias (IGP).

O Gaeco é uma força-tarefa composta pelo Ministério Público de Santa Catarina, Polícias Militar, Civil, Rodoviária Federal e Secretaria Estadual da Fazenda

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com