Serra S.A.

A maçã ‘Fuji’ da região de São Joaquim tem potencial para uma indicação geográfica?

Published

em

Região produz maçãs de qualidade superior - Foto: Ana Carolina Almeida Macedo / Divulgação

O título acima é o mesmo do artigo publicado na Revista Agropecuária Catarinense, da Epagri. Assinado pelos pesquisadores Mariuccia Schlichting De Martin, José Luiz Petri e Alberto Fontanella Brighenti, analisa a questão.

“A indicação geográfica (IG) é um instrumento que tem por objetivo proteger e valorizar um produto cujas características e reputação estão diretamente relacionados a sua região de origem. São Joaquim tem tradição no cultivo da macieira, principalmente devido às condições climáticas favoráveis à cultura. Contudo, apesar de já ser reconhecida internacionalmente pela produção de maçãs de qualidade diferenciada, São Joaquim ainda não conta com uma certificação atestando a origem dos frutos,” argumentam os autores. 

Os pesquisadores chamam a atenção por uma situação que se arrasta há décadas. Em função do clima e altitude, a região de São Joaquim é conhecida por produzir maçãs de grande qualidade.

Mas como não se tem uma marca, parte dessa produção é comprada por empresas de outros pontos do País, que também produzem o fruto, e comercializada como se tivesse origem nesses locais. “Dentre os atributos favorecidos, podemos destacar o maior tamanho, melhor formato e coloração mais vermelha. 

Processo semelhante está em andamento para a certificação do mel, do vinho e do queijo artesanal serrano. Geralmente a certificação leva anos para ser concluída. Assim, quanto antes iniciar os trabalhos com a maçã, melhor. 

Previsão_ A Prefeitura de Lages prevê que as 34 empresas contempladas pelo município com o recebimento da cessão de uso de terreno, em dezembro do ano passado, irão investir mais de R$ 22 milhões gerando 430 novos postos de trabalho. Se todas concretizarem os investimentos ao longo deste ano, o município já contará com um bom saldo de empregos. 

Expansão_  A Construtora Turma da Árvore (CTA), anunciou que construirá 12 barracões no terreno cedido pela Prefeitura de Lages na Fazenda Amola Faca, em Santa Terezinha do Boqueirão. São nova barracões, um para cada empresa do grupo e três para escritórios e administração. Muito bom divulgar a expansão de empresas, principalmente quando têm preocupação ambiental. 

Retroativo_ Projeto de lei complementar do novo salário mínimo regional aguarda a sansão do governador Carlos Moisés. As novas faixas variam entre R$ 1.215 e R$ 1.391. O projeto que trata do reajuste, fruto de um acordo entre entidades empresariais e dos trabalhadores, chegou à Assembleia Legislativa na semana passada e tramitou em regime de urgência. Ele resultará em um reajuste médio de 4,97% nas quatro faixas do mínimo estadual com valores retroativos a 1º de janeiro de 2020. O percentual está acima da inflação para o período. 

Robô made em SC_ Os Institutos Senai de Inovação apresentaram dia 20 resultados parciais da terceira fase do projeto do robô Snake, desenvolvido para a montadora GM com o apoio da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). Projeto que utiliza recursos de  biomimetismo, em que a engenharia busca na natureza soluções para problemas práticos, com a cinemática de serpentes em transposição de obstáculos, o robô Snake tem o movimento do braço humano e a agilidade de uma cobra. 

Robô made em SC 2_ Ele foi desenvolvido para executar tarefas em locais de acessibilidade dificultada e espaços restritos. O robô se caracteriza pela agilidade e flexibilidade nas suas operações. Desta forma, cada unidade pode substituir de dois a quatro robôs convencionais, tornando assim a produção mais econômica. As pesquisas para o desenvolvimento do robô se iniciaram em 2017.

Páscoa_ A indústria brasileira de chocolates gerou 14 mil vagas temporárias diretas e indiretas para atender ao período de Páscoa 2020, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Chocolate, Amendoim e Balas (Abicab). As empresas iniciam o planejamento para a data com cerca de 18 meses de antecedência e começam a contratar já em setembro do ano anterior. Ou seja, se as empresas aguardassem para aumentar a produção neste ano não dariam conta da demanda. 

Apoio à safra_ O Banco do Brasil (BB) anunciou R$ 15 bilhões para pré-custeio na safra 2020/2021. O montante será destinado para produtores de soja, milho, algodão, café, arroz e cana-de-açúcar. Também tornou disponível para contratação suas modalidades de seguro agrícola e de faturamento. O lançamento foi feito em Brasília (DF). A instituição confirmou que o pré-custeio terá uma linha de crédito a juros controlados, com taxas a partir de 6% ao ano, e a juros livres, com taxas mínimas de 6,1% ao ano. O crédito livre está atrelado a recursos originários das Letras de Crédito do Agronegócio (LCA).

Networking_ A Acil reuniu várias empresas para o Café & Negócios. O objetivo é incentivar a conexão, a troca de conhecimentos e experiências entre os associados da Associação Empresarial de Lages. Cada participante teve a oportunidade de apresentar seus produtos e serviços aumentando a visibilidade de sua empresa. É comum se buscar produtos e serviços em outros municípios, por se desconhecer que eles são oferecidos pelas empresas locais. 

Em defesa_ A Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) apoia a reforma da previdência estadual, encaminhada à Assembleia Legislativa de Santa Catarina pelo governo do estado, por meio da Proposta de Emenda Constitucional 13/2019 e do Projeto de Lei Complementar 33/2019. Essa posição das empresas foi oficializada na semana passada. 

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com