Conecte-se a nós

Notícias

1,2 mil alunos ficaram sem aula por falta de água

Published

em

Terça à tarde, as salas de aulas de algumas escolas ficaram vazias após os alunos serem dispensados - Foto: Adecir Morais

O rompimento de uma adutora da Semasa, na Rua Coronel Córdova, no Centro de Lages, no fim da tarde de segunda-feira (18), causou uma série de transtornos. Na terça (19) à tarde, 1,2 mil alunos da rede municipal de ensino de Lages ficaram sem aula por causa da falta d’ água. A rede já foi consertada e a expectativa é que a situação volte à normalidade a partir desta quarta-feira.

No total, o desabastecimento atingiu 14 unidades escolares, entre Centros de Educação Infantil (Ceims) e Escolas Municipais de Educação Básica (Emebs). A decisão em liberar os alunos foi tomada após recomendação da Secretaria Municipal de Educação, uma vez que a falta d’ água comprometeu o abastecimento nestas unidades escolares.

A falta de água impediu a utilização dos banheiros e o preparo da merenda. Durante a manhã, as aulas ocorreram normalmente porque ainda havia reserva nas caixas de água das unidades escolares, contudo, à tarde o abastecimento ficou comprometido e os alunos precisaram ser dispensados.

A Emeb Coronel Manoel Thiago de Castro, no Bairro Santa Clara, foi uma das escolas afetadas. “A água da caixa terminou por volta das 11 horas. No período da tarde, os alunos foram dispensados após recomendação da Secretaria de Educação”, disse a diretora da unidade, Maria Luísa Chiaradia.

Em nota de sua assessoria de imprensa, a Secretaria de Educação informou que, as crianças que não puderam voltar para casa, ficaram nas escolas sob os cuidados dos professores. Ainda segundo a pasta, com o reabastecimento voltando à normalidade aos poucos, as aulas deverão retornar normalmente na quarta-feira.

Rede antiga

O secretário da Semasa, Jurandi Agustini explicou que houve o rompimento de duas redes, uma de 400 e outra de 250 milímetros. Os trabalhos de reparo duraram mais de 12 horas e só foram concluídos por volta das 9h30 de terça.

Ele explicou que o reservatório R1, localizado no Morro do Posto, ficou esgotado com este grande vazamento. A falta de água afetou os bairros São Pedro, São Cristóvão, Gralha Azul, Beatriz, São Cristóvão, Santa Helena, São Paulo, São Francisco, Vila Comboni, Frei Rogério, Bela Vista, Petrópolis, Brusque e Copacabana.

Questionado, Jurandi disse que a rede que estourou tem 40 anos e que a Semasa não tem condições de substituí-la para evitar novas rupturas. Segundo ele, a substituição só acontece em ruas que são asfaltadas. “Não quero aqui culpar ninguém, mas quem pavimentou a Coronel Córdova deveria ter visto isso (trocar a rede). Não tenho condições de trocar toda a rede antiga da cidade”, disse.

Unidades escolares afetadas com a falta d’água

  • Ceim do Bairro Santa Cândida
  • Ceim do Bairro Santa Mônica
  • Ceim do Bairro Caroba
  • Ceim Cacilda Altomar, no Bairro Brusque
  • Ceim do Bairro São Pedro
  • Ceim do Bairro São Paulo
  • Ceim Sempre Viva, no Bairro Santa Helena
  • Ceim do Bairro Araucária
  • Ceim Clarício Madruga de Andrade, no Bairro Santa Clara
  • Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) Hermínio Pinheiro, no Bairro Triângulo
  • Emeb Coronel Manoel Thiago de Castro, no Bairro Santa Clara
  • Emeb Santa Helena, no Bairro Copacabana
  • Emeb Pedro Cândido, no Bairro Boqueirão
Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: