Conecte-se a nós

Notícias

Voos por instrumento podem voltar ainda em maio

Published

em

Reunião aconteceu no Cindacta II, em Curitiba - Foto: Cindacta/ Divulgação

Uma reunião em Curitiba, entre o Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta II), e a empresa Infracea, que administra o aeroporto de Lages, definiu nesta quinta-feira (10), quais os passos para que os voos por instrumento (em dias sem visibilidade para o piloto) no município voltem a funcionar.

Um dos integrantes da comissão do voo regional da Associação Empresarial de Lages (Acil), Anderson de Souza, participou da reunião e contou que o Cindacta está empenhado em resolver o problema. “Disseram que quando a Infracea resolver as últimas cinco pendências, irão fazer a vistoria o mais rápido possível. Geralmente o prazo é de 45 dias, mas disseram que farão mais rápido, que nosso aeroporto é prioridade”.

O Cindacta questionou a ausência de um representante da prefeitura de Lages. Representando o Governo Estadual, Juliano Chiodelli, também disse que o Cindacta colocou o aeroporto de Lages como prioridade. “Pelo que nos foi passado, em 10 dias, as pendências são resolvidas e uma vistoria será marcada”.

Através de nota, o Cindacta disse que apresentou as não conformidades pendentes a serem solucionados para o retorno das operações de voos por instrumentos (IFR) no Aeroporto Federal Antônio Correia Pinto de Macedo.

“Após a correção das não conformidades críticas, a empresa Infracea poderá solicitar nova vistoria para liberação dos voos por instrumentos no aeroporto”, diz a nota, que esclarece que as medidas são para garantir a segurança e eficiência da navegação aérea no aeroporto.

Próximos passos

O sócio-diretor da Infracea, Fernando Siqueira, disse que a reunião foi bem satisfatória. “São cinco medidas para restabelecer a operação, quatro foram atendidas e a outra, que era a manutenção do sistema, foi feita. Amanhã (sexta), enviaremos o relatório”.

Depois disso, ele diz que o Cindacta analisará o relatório e tem 10 dias para dar retorno. “Acredito que façam isso em menos tempo, quando eles deferirem esta última exigência, pedimos uma vistoria formal e o prazo para finalizar é 45 dias, mas estou otimista que em 20 dias se resolva tudo”. Ou seja, a expectativa da Infracea é que em maio ou início de junho, os voos por instrumento voltem a funcionar em Lages.

O problema

A mais de 60 dias, o aeroporto de Lages não opera por instrumentos. Assim, quando o piloto não consegue avistar a pista fica sem parâmetros para um pouso seguro e muda a rota para Florianópolis.

Neste período, vários cancelamentos foram registrados, o último nesta semana. Os passageiros que embarcaram em São Paulo desceram em Florianópolis e vieram de ônibus até Lages. Quem estava em Lages, precisou se deslocar até Navegantes para pegar outro voo.

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Cinema

Facebook

Anúncio
%d blogueiros gostam disto: