Conecte-se a nós

Notícias

Vírus sincicial causa infecção aguda respiratória

Published

em

Foto: Andressa Ramos

70% das bronquiolites registradas na região Sul do país são decorrentes do vírus sincicial respiratório, microorganismo que causa infecção aguda do trato respiratório em indivíduos de todas as idades, porém, a maioria das crianças são infectadas no primeiro ano de vida.

A pneumologista infantil, Fabiana Tybusch, explica que as formas de contágio são por meio de contato direto com secreções respiratórias de pessoas infectadas ou por superfícies ou objetos contaminados; contato com mucosa ocular, oral e nasal, ou inalação de gotículas pela tosse ou espirro.

A médica ressalta que, nas mãos, a sobrevida do vírus é de uma hora e em superfícies é de até 24 horas. “O pico do vírus é mais comum nos meses de maio a outubro aqui para a região sul”.

Todas as pessoas estão propícias a contrair o vírus, porém, crianças com doença pulmonar crônica, com cardiopatias e prematuros, têm risco maior de ficarem doentes e terem complicações. “Os fatores de risco para infecção por VSR são as creches, ausência de aleitamento materno, imunossupressão e má alimentação”.

Como evitar a doença

Para evitar a disseminação da doença devemos lavar mãos com água e sabão ou álcool 70%; evitar o tabagismo passivo; manter boa alimentação; lavar narinas com soro.

Sintomas

Nas crianças, os pais podem observar se elas apresentam desconforto respiratório, desidratação e recusam se alimentar. O tratamento é de suporte: higiene nasal, aumentar a oferta de líquidos e antitérmicos se necessário. Nos casos complicados, internação hospitalar.

Imunização

A Sociedade Brasileira de Imunização e o Departamento de Imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria recomendam imunização preventiva de bebês prematuros (nascidos na “estação do vírus”) e cardiopatas ou broncodisplásicos, por sofrerem mais o impacto da infecção pelo VSR.

A imunização contra VSR em bebês prematuros ou cardiopatas é fornecida pelo SUS e faz parte dos novos procedimentos aprovados pela ANS e que devem ser fornecidos por planos de saúde particulares.

A imunização contra VSR também passou a ser incluída nos procedimentos obrigatórios oferecidos por planos de saúde privados, segundo atualização da ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar.

Dados da Organização Mundial da Saúde indicam que o Brasil está entre os 10 países com maior número de nascimento de bebês prematuros, índice que coloca o país em posição semelhante aos países de baixa renda.

O VSR é duas vezes mais comum que o rinovírus, segundo dados do estudo BREVI que acompanhou, por um ano, 303 bebês nascidos com ou abaixo de 35 semanas de gestação, em três centros de pesquisa (Porto Alegre, Curitiba e Ribeirão Preto).

Já o estudo Previne (Prevalência, Fatores de Risco, Índices de Codetecção e Sazonalidade de Vírus Respiratórios em Crianças com Infecções no Trato Respiratório Inferior no NE do Brasil) realizado nas cidades do Sul identificou que o VSR é 40% mais comum entre bebês com infecções graves.  

Sobre o vírus

O Vírus Sincicial Respiratório, ou VSR, é de caráter sazonal e geralmente circula nas estações de outono e inverno nos países de estações bem definidas, apesar de não estar relacionado a baixas temperaturas. Para bebês prematuros, pode causar infecções respiratórias graves, hospitalizações recorrentes, com necessidade de ventilação mecânica; em crianças acima de dois anos e adultos saudáveis causa, sintomas semelhantes aos de um simples resfriado, mas pode ser fatal em caso de bebês prematuros ou com fatores de risco associados.

 

Anúncio
%d blogueiros gostam disto: