Conecte-se a nós

Negócios

Vendas para o Dia das Mães foram boas para alguns e ruins para outros

Published

em

Lojistas esperavam um aumento pequeno, mas em muitos, as vendas foram menores que 2017 - Foto: Susana Küster

As vendas de presentes para o Dia das Mães, não saíram como o esperado para alguns comerciantes de Lages. Além de não aumentarem, as vendas diminuíram em algumas lojas. É o caso da loja Favorita, que fica na Rua Coronel Córdova e vende calçados.

A gerente Miriam Correa relata que o movimento foi grande, comparado aos outros dias da semana, porém as vendas foram 20% menores que o ano passado. Quem comprou na loja gastou de R$ 100 a R$ 150.

O empresário da loja de roupas, Blitz, Luciano Ramos, também diz que às vendas foram menores do que ano passado. Para ele, a falta do frio e a crise econômica foram os fatores que fizeram baixar 30% a venda de presentes. Para melhorar a situação, ele está fazendo uma promoção de casacos. Nesta época, no ano passado, ele já tinha comprado a segunda remessa de roupas de inverno.

Das lojas que o CL foi, a Casa das Meias foi a única que não baixou as vendas de presentes do Dia das Mães. O empresário Bruno Koech Vanderlinde diz que o movimento foi igual ao do ano passado, mas esperava um aumento de pelo menos 5%. O movimento só foi maior no sábado.

Shopping

A situação no Lages Garden Shopping foi bem diferente do que as lojas do comércio de rua. Uma prévia da assessoria de marketing revela que as vendas cresceram 15%, o fluxo de pessoas aumentou 16% e de veículos 17%.

Balanço

O diretor executivo da CDL de Lages, Jhonathan Silva, diz que se esperava um incremento de 2,5% nas vendas do Comércio. Porém, isso não aconteceu. Alguns tiveram um reflexo negativo comparado ao ano passado e outros nem tanto, o que fechou em um percentual de queda de 1,3%.

Para ele, a falta do frio fez com que as vendas fossem menores que em 2017. “Somente a venda a prazo aumentou um pouco, mas só no crediário e não temos o percentual por enquanto”.

SPC divulga alta nas vendas à prazo

De acordo com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o volume de vendas parceladas, na semana anterior ao último domingo (entre 6 e 12 de maio) cresceu 2,86%, em relação ao mesmo período do ano passado.

A alta de 2018 acontece após um período de sucessivas quedas entre 2014 e 2017, chegando a 5,50% no último ano. Nos anos anteriores, as variações foram de -16,40% (2016), -0,59% (2015), -3,55% (2014), +6,44% (2013), +4,40% (2012), +6,53% (2011) e de +9,43% (2010). É a primeira alta após quatro anos de retração no volume de vendas.

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: