Geral

Vacina deve ser normalizada a partir de setembro em todo o país

Published

em

Foto: Patricia Vieira

A vacina pentavalente que protege bebês contra cinco doenças graves (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e meningite) chegou a faltar em praticamente todos os estados brasileiros. O problema também foi verificado em Lages, onde o estoque está baixo na rede pública.

A enfermeira coordenadora da imunização, Juliana Barbosa Vieira, afirma que há doses disponíveis na Central de Vacinas da Vigilância Epidemiológica, mesmo que em número reduzido, porém, não informou a quantidade exata de doses. Ela explica que a escassez da pentavalente é nacional e que novas doses deverão chegar à cidade em, no máximo, 10 dias. “Ficamos menos de uma semana sem a vacina,” disse. 

A pentavalente, que faz parte do calendário nacional de imunização e deve ser dada, gratuitamente, nos postos de saúde para todas as crianças com 2, 4 e 6 meses depois um reforço, após um ano de vida.

Ontem, na Central de Vacinas, mesmo com a pentavalente disponível, Nicole Xavier da Cruz, mãe da pequena Fiorella da Cruz Velho, de apenas quatro meses de idade, preferiu deixar para imunizar a filha na rede particular. Na ocasião, foram aplicadas apenas segunda dose da Pneumocócica e da Rotavírus.

Normalização

O Ministério da Saúde esclarece que os lotes da pentavalente, recebidos do laboratório Biologicals E Limeted India, em maio, foram reprovados, após análises do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Como no Brasil não existe laboratório, a compra da vacina é viabilizada pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), porém antes de serem distribuídos para a população, as vacinas passam por uma análise. A previsão é que a distribuição da vacina pentavalente seja normalizada a partir de setembro de 2019.

Ainda segundo a pasta, para evitar um possível desabastecimento no país, no dia 11 de julho, foram enviadas 427 mil doses da vacina pentavalente de um outro laboratório indiano, sendo 108.600 dessas doses para Santa Catarina, buscando a regularização dos estoques em todo o país. Não há previsão de recebimento de outros lotes do laboratório Biologicals & Limeted India. A orientação do Ministério da Saúde é que, nos municípios com baixo estoque da vacina, os profissionais de saúde façam o agendamento da vacinação.

clique para comentar

Deixe uma resposta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com