Conecte-se a nós

Esportes

Uma Copa de imigrantes e descendentes

Published

em

Foto: Adecir Morais/Divulgação

Desde o início da Copa do Mundo da Rússia, o CL vem contando histórias de pessoas que, apesar de morarem em Lages, possuem ligação com os 32 países que estão disputando a competição.

São imigrantes ou descendentes que ficam com o coração dividido e acabam torcendo não apenas para seu país de origem, mas também pela Seleção Brasileira.

Uma dessas personagens é o professor de inglês, Marcelo Kobashikawa, de 30 anos. Morador em Lages há 15 anos, ele é neto de imigrantes japoneses.

“Meus avós moravam na região de Hiroshima, onde residem meus pais, hoje”, conta ele, que nasceu na colônia japonesa que fica na cidade de Frei Rogério, perto de Curitibanos.

Ele conta que morou no Japão entre 1996 a 2003, na mesma época em que a Brasil disputou o Copa do Mundo da Coreia do Sul e Japão, em 2002, quando acabou conquistando o pentacampeonato mundial em cima da Alemanha.

“Eu morava em Hiroshima e lembro que eu e um amigo fomos a um espaço público, onde havia concentração de torcedores para assistir a um jogo do Brasil.

Fui com a camisa da Seleção Brasileira e ficamos com medo de apanhar dos japoneses que lá estavam”, recorda Marcelo, sorridente.

Ele revela que não é muito ligado a futebol e só gosta de curtir o esporte durante a Copa do Mundo, mesmo assim, garante que vai assistir aos jogos do Brasil e do Japão.

Ambas as seleções estão em grupos diferentes e é pouco provável que venham a se enfrentar nas fases seguintes da competição.  “Vou torcer para as duas seleções”, diz ele, que é casado e pai de um filho.

O Japão está no Grupo H, ao lado de Colômbia, Polônia a Senegal. O país do sol nascente estreia na Copa nesta terça-feira (19), às 9h, no Estádio Saransk, contra a Colômbia.

Já o Brasil começou domingo (17) sua caminhada no mundial, quando empatou com a Suíça.

 

Japoneses participam da sexta Copa

 

O Japão participa de sua sexta Copa do Mundo. Disputou o primeiro mundial em 1998, na França. Desde então, esteve em todos os torneios (2002, 2006, 2010 e 2014). Sua melhor campanha ocorreu em 2002 e 2010, quando chegou às oitavas de final. Nos outros mundiais, foi eliminado na fase de grupos.

Os japoneses evoluíram bastante no futebol nos últimos anos. Zico, ex-craque da Seleção Brasileira e do Flamengo, teve papel importante neste processo. O ex-camisa 10 da Gávea encerrou sua carreira no futebol japonês, em 1994. Além de jogador, ajudou a organizar o futebol naquele país, chegando a comandar a seleção japonesa entre 2002 e 2006.

O destaque da seleção é o meia Keisuke Honda, de 31 anos. O jogador é o principal artilheiro da equipe. Nas eliminatórias, ele marcou sete gols.

 

História

 

As informações sobre a origem da civilização japonesa não são claras, mas estudos apontam que os primeiros ocupantes do território surgiram por volta do século III a.C.

Talvez o fato mais marcante da história do Japão ocorreu durante a Segunda Guerra Mundial, quando o país se aliou à Itália e à Alemanha.

Em 1941, durante o conflito, os japoneses foram alvos de duas bombas atômicas lançadas pelos americanos. Os artefatos atingiram as cidades Hiroshima e Nagasaki.

Depois da guerra, os EUA ocuparam o Japão, criaram uma constituição ao estilo ocidental e fizeram reformas econômicas. Em abril de 1952, os americanos deixaram o país, que, nos anos seguintes, teve um importante crescimento econômico.

Hoje, é considerado um dos países mais evoluídos do mundo. Culturalmente, cultiva valores das antigas tradições. Na culinária, destaque para o famoso sushi, dentre outros atrativos.

Mais sobre o Japão

População: 127 milhões
Localização: Continente asiático

Capital: Tóquio

Principais setores da economia: Indústria de automóveis, robótica, biotecnologia, nanotecnologia e energia renovável.

 

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: