Conecte-se a nós

Turismo

Trilha é aposta para o desenvolvimento turístico

Published

em

Ao todo, serão cerca de 537 quilômetros de extensão que percorrerá os seis municípios da Serra

Os municípios de Urubici e Bom Retiro, visando o desenvolvimento do turismo, apostam na construção da maior trilha da região para atividades de caminhada, cavalgada, bike e motociclismo. Ao todo serão mais 500 quilômetros de extensão, com belas paisagens que já costumam encantar os visitantes durante todas as estações do ano.

O projeto de integração turística é considerado audacioso e deverá abranger pelo menos seis municípios da Serra Catarinense.  O georreferenciamento da rota está sendo realizado com apoio da equipe da Associação de Municípios da Região Serrana (Amures).

Segundo o responsável pela Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo de Bom Retiro, Rafael Kühl Schweitzer, o percurso e as limitações para a construção da rota estão pré-definidas. (Confira no mapa).

O trajeto compreende os municípios de Bom Retiro, Urubici, Urupema, Painel, São Joaquim e Bom Jardim da Serra. Ao todo, serão cerca de 537 quilômetros de extensão, ou mais, já que até agora, apenas o trajeto principal foi projetado.

Além da trilha principal, cada município deverá organizar suas trilhas secundárias, direcionando-as para seus principais atrativos, como por exemplo, para vinícolas, cachoeiras e cânions. Ou até mesmo as belas paisagens e cachoeiras espalhadas pelas municípios participantes.

Rafael explica que a rota passará por diversos pontos turísticos, assim como o Parque Nacional de São Joaquim, além de propriedades privadas. Por isso, há necessidade de uma autorização dos proprietários para a implantação da futura trilha.

“O trajeto ainda vai sofrer muitas alterações, pois em partes do trajeto pré-definido vai passar por áreas particulares, então ainda vamos conversar com esses proprietários para ver se conseguimos autorização da passagem ” conclui.

Potencial

A iniciativa de criar a trilha é uma das primeiras que prevê o desenvolvimento no turismo integrado na região, assunto muito discutido, mas com poucos resultados práticos. Outros países já exploram trilhas como ferramentas turísticas.

Tem algumas curtas, a exemplo da Caminho dos Deuses, na Itália, que pode ser percorrida em até três horas, ou longas. Com 4.200 quilômetros, destaque para a Pacific Crest Trail, nos Estados unidos. Ela cruza vários estados. Alguns aventureiros decidem percorrer toda a extensão, tarefa cumprida em meses de caminhadas ou apenas trechos curtos, situação que pode ser aplicada também na Serra Catarinense.

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: