Conecte-se a nós

Notícias

Três balsas, na Serra Catarinense, estão interditadas por falta de segurança

Published

em

Balsa na localidade de Machados, entre Campo Belo do Sul e São José do Cerrito foi retirada da água para reparos - Foto: Adecir Morais/ Arquivo CL

Pelo menos três balsas, ainda estão interditadas em municípios da Serra Catarinense. As populações de Anita Garibaldi, Abdon Batista, Campo Belo do Sul, São José do Cerrito, Cerro Negro, perderam importantes ferramentas de acesso entre os municípios. Até poucos dias eram quatro, aponta levantamento feito pelo Correio Lageano junto a Capitania dos Portos de Santa Catarina.

De acordo com o capitão dos Portos de Santa Catarina, capitão de Mar e Guerra, Emerson Gaio Roberto, a interdição das balsas ocorreu por questões de segurança, após vistoria feita pela Marinha.

Na ocasião da interdição, observou-se a falta de colete salva-vidas, boias salva-vidas, balsas em situação de abandono, extintor de incêndio e ainda aspectos concernentes à estrutura, necessários ao abrigo dos passageiros e proteção dos veículos durante a travessia dos rios.

O capitão enfatiza que Capitania dos Portos, está ciente da importância das balsas para o atendimento às necessidades dos municípios e moradores da Serra Catarinense, e que aguarda pelas melhorias “Assim que os municípios regularizarem a situação faremos novas vistorias para autorizar o tráfego” comenta .

Balsa dos Machados

A Balsa dos Machados, que faz a travessia entre os municípios Campo Belo e São José do Cerrito sobre o Rio Caveiras, está interditada desde 23 de janeiro. A embarcação era usada para o transporte de pedestres e veículos entre as localidades de Machados e São Miguel, o que prejudica os moradores que vivem nesta região.

“A Capitania dos Portos está atenta para que tão logo essas correções sejam atendidas, essa embarcação volte a operar, atendendo a importante demanda da comunidade”, comenta o capitão.

Há alguns dias, moradores se manifestaram no local, para pedir uma solução para o problema, também querem a construção de uma ponte pênsil. A embarcação é de responsabilidade da Prefeitura de Campo Belo, que tem 90 dias para sanar as irregulares.

De acordo com informações da prefeitura, a balsa já foi retirada da água. As obras de melhoria se iniciaram ontem (22) e que serão concluídas do prazo.

Balsa Ceregatti

Ela faz a travessia sobre o Rio Canoas, na divisa entre a Comunidade de Bom Jesus, em Abdon Batista e do Divino, em Anita Garibaldi, interditada a quase um ano, deve voltar em breve. A Prefeitura de Abdon Batista, que a responsável pela manutenção da embarcação, está providenciando as melhorias elencadas pela Capitania dos Portos.

De acordo com o chefe de gabinete, Luiz Domingo Mecabô, a prefeitura já construiu o abrigo dos passageiros e também instalou uma proteção para veículos, de acordo com as exigências do órgão. A liberação da balsa deve ocorrer nos próximos dias, após a realização de uma vistoria completa na embarcação. “Acreditamos que, em aproximadamente 15 dias, a balsa volte a trafegar”.

Luiz ressalta que a embarcação funcionará das 6 horas até às 19 horas. E que não terá custo para os usuários, já que a manutenção de funcionários, bem como o próprio combustível é de responsabilidade do município.

Balsa São Roque

A embarcação une a Comunidde de Raitz, em Cerro Negro e Bela Vista, em São José do Cerrito e fica sobre o Rio Caveiras. Está interditada desde fevereiro. A Marinha detectou falta de segurança, como colete salva-vidas. Além de abrigo dos passageiros e proteção para veículos.

De acordo com Neuri Rodrigues, assessor de comunicação da Prefeitura de São José do Cerrito, já foram feitas as obras de adequações e a aquisição de equipamentos de segurança para a realização dos serviços. Inclusive o balseiro já passou por treinamento, conforme exigência do órgão. “A liberação da balsa só depende de uma nova vistoria na embarcação pela Capitania dos Portos”, garante.

Liberada

Em contrapartida, a população de Correia Pinto e de Ponte Alta voltou a contar com a Balsa Vereador Ricardo Farias de Lima, que estava interditada desde janeiro deste ano.

A embarcação faz a travessia sobre Rio Canoas, ligando os dois municípios e voltou a funcionar, após passar por adequações de segurança. A liberação aconteceu no dia 20 de março. As melhorias foram realizadas em parceria entre os municípios.

A Balsa Vereador Ricardo Farias de Lima, que une os municípios de Ponte Alta e Correia Pinto, foi reativada – Foto: Divulgação

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: