Conecte-se a nós

Notícias

Seminário vai discutir qualificação da cadeia produtiva do Queijo Artesanal Serrano

Published

em

Foto: Divulgação

A Epagri promove na terça-feira (10), seminário sobre qualificação da cadeia produtiva do Queijo Artesanal Serrano. O evento acontece entre 9h e 17h, na Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac).

O ciclo de palestras será aberto com o tema “A importância do processo de qualificação para fortalecimento da cadeia produtiva do Queijo Artesanal Serrano”, a ser apresentado por Charli Beatriz Ludtke, representante do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). “O Modo de Fazer Queijo Artesanal Serrano como patrimônio culinário imaterial de Santa Catarina” será abordado pelo Presidente da Fundação Catarinense de Cultura, Rodolfo Pinto da Luz.

“A importância da organização e dos produtores como protagonistas do processo de qualificação e autocontrole” será colocada em debate pela Federação das Associações de Produtores de Queijo Artesanal Serrano. Por fim, Bruno Cabral, Mestre Queijeiro, formado em gastronomia pela Escola de Hotelaria e Restauração de Barcelona, na Espanha, discute com os participantes “Valorização e características do Queijo Artesanal Serrano frente ao mercado e tendências do consumo”. O encerramento será marcado pela primeira mostra de Queijo Artesanal Serrano, dirigida pelo Chef Bruno.

Lançamento

Outro destaque da programação será o lançamento do livro “Caracterização ambiental e delimitação geográfica dos Campos de Cima da Serra”, marcado para às 11h15. A obra, editada pela Epagri, traz um levantamento das características ambientais da região, um dos documentos exigidos no processo que solicita Indicação Geográfica para o Queijo Artesanal Serrano.

A Indicação Geográfica é uma forma de valorização do produto de uma região ou território, cuja procedência adquiriu notoriedade em decorrência do modo de fazer, das características ambientais locais e outros fatores.

No Brasil, quem avalia o pedido e decide pela concessão ou não da Indicação é o Instituto Nacional de Propriedade Industrial, que já recebeu todos os documentos referentes ao Queijo Artesanal Serrano. A Indicação Geográfica está sendo solicitada na modalidade de Denominação de Origem. Caso seja concedida, essa será a primeira certificação de origem para queijos do Brasil.

Tradição

O Queijo Serrano, feito a partir de leite cru, faz parte da tradição, da alimentação e da renda das famílias da Serra Catarinense e dos Campos de Cima da Serra do Rio Grande do Sul o final do século 17. É um pedaço da história que reúne características únicas, como o “saber-fazer” que cruzou o Atlântico com os portugueses, o clima frio dos campos de araucárias e o leite das vacas de corte alimentadas com pastagem nativa.

A região geográfica delimitada como produtora do queijo, denominada Campos de Cima da Serra, compreende 18 municípios da Serra Catarinense e 16 da região nordeste de altitude do Rio Grande do Sul, totalizando 34 mil km2. São aproximadamente 3,5 mil pecuaristas familiares que produzem o queijo, utilizando somente leite da propriedade.

Inscrições 

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas nos escritórios municipais da Epagri ou contatando grl@epagri.sc.gov.br, (49) 3289-6400. O evento marca o início das capacitações de técnicos e produtores em Boas Práticas Agropecuárias e Boas Práticas de Fabricação, que ocorrerão durante esse ano na Serra Catarinense.

 

Fonte: Epagri

Compartilhe
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio
Anúncio

Cinema

Facebook

Anúncio

Rua Coronel Córdova, 84 - Centro - CEP: 88502-000 - Lages (SC) - Brasil . Contato - Fone: 49 3221.3300 e-mail: correiolageano@correiolageano.com.br

Todos os direitos autorais são propriedade do Correio Lageano e Portal CLMais