Conecte-se a nós

Notícias

Saúde e educação andam juntas em Lages

Published

em

Lages, 16/06/2010, Correio Lageano

 


A parceria entre as redes públicas de educação e de saúde torna-se uma ferramenta cada vez mais presente dentro das escolas na tentativa de amenizar os problemas educacionais e sociais. O debate é amplo e, esta semana, foi tema de mostras organizadas pelo Governo Federal em Brasília, visando o fortalecimento destes dois serviços.

 


Em Lages tanto a rede municipal quanto a estadual compartilham uma série de ações que abrangem saúde e educação, e novos projetos surgem para que o aluno seja atendido em todas as esferas assistenciais. A necessidade desse tipo de atenção fez com que as redes se aprimorassem e contemplassem, além do aluno, a sua família e comunidade.

 


Na rede estadual os trabalhos relacionados à saúde, de acordo com a gerente de Educação Maria de Fátima Ogliari, já estão impressos no currículo escolar. “Toda nossa programação educacional é voltada para a questão saúde, tanto do aluno como de sua família e da comunidade da qual participa”, confirma. “Estes programas curriculares trabalham também com a prevenção do uso de álcool e outras drogas. A escola, hoje, está muito presente nas questões de saúde tanto da humana quanto do meio ambiente”, reitera Fátima.

 


A educação municipal também atua em parceria com a Secretaria de Saúde, em especial para atendimentos realizados no Centro de Atenção Psicossocial (Caps), para onde são encaminhados alunos de zero a 18 anos com transtornos biopsicossociais que interferem no processo ensino aprendizagem. No local são prestados serviços psicológicos, odontológicos, de fisioterapia e terapia ocupacional.

 


A secretária municipal de Educação, Sirlei Rodrigues, diz que a parceria é uma articulação das duas secretarias no sentido de dar à criança e ao adolescente um atendimento especializado. “Tendo qualquer problema de saúde que comprometa seu desenvolvimento, imediatamente o aluno é encaminhado ao Psicossocial”, explica. Sirlei revela que, só em maio, foram encaminhados ao programa 1506 alunos, gerando 4165 atendimentos especializados durante o mês. A rede conta ainda com as salas de Recursos Multifuncionais, montadas dentro das escolas para atender alunos com necessidades especiais.

 


O projeto de Educação Ambiental e Alimentar (Ambial), desenvolvido na rede estadual, visa à inclusão social do aluno, trabalhando com a família e voltado à sustentabilidade ambiental.

 


Recentemente um novo projeto de reciclagem de óleo de cozinha foi inserido nas escolas, no intuito de amenizar a agressão ao meio ambiente. A Secretaria de Desenvolvimento Regional de Lages (SDR) contratou uma empresa especializada que fará a coleta do óleo recolhido pelas escolas, “esse programa além da finalidade de preservação ambiental cuida da saúde do aluno e da nossa também”, diz Fátima.

 

A gerente destaca ainda a parceria com a ONG Acasef, que trabalha na redução de danos promovendo a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, entre elas a Aids.

 

Foto: Daniele Melo

Anúncio
clique para comentar

Deixe uma resposta

Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: