Conecte-se a nós

Turismo

R$ 12 milhões para recuperar acesso ao Morro da Igreja

Published

em

Em função da situação da estrada, as visitas ao morro são controladas - Foto: Motonline.com.br / Divulgação

“Após um ano de trabalho, conseguimos a concretização deste empenho para que o 1ª Batalhão Ferroviário de Lages possa dar início a esta importante obra. Destaco a dedicação do ministro Raul Jungman e toda sua equipe”, disse a deputada federal Carmen Zanotto, ao anunciar que o recurso para a recuperação do acesso ao Morro da Igreja, em Urubici, está garantido.

A assinatura da ordem de serviço está prevista para o dia 11 de janeiro às 14 horas, juntamente com a passagem de comando do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo do Morro da Igreja, subordinado ao Cindacta II sediado em Curitiba/PR. O prazo de conclusão da obra é de 21 meses.

Desde de 2015 a deputada Carmen Zanotto, juntamente com o Fórum Parlamentar Catarinense, vem trabalhando pela liberação de recursos para a obra. O valor será de R$ 12 milhões. “O risco de um desabamento é eminente, por isso, a nossa insistência para o início da obra. Além do radar da Aeronáutica, no local vivem famílias e há restaurantes e pousadas por ser um ponto turístico. Sem a revitalização poderia haver transtornos para o deslocamento dos militares, o  abastecimento de suprimentos e ainda dificultaria o acesso das crianças e adolescentes à escola”, lembra Carmen Zanotto.

O Comandante Interino do Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo, Coronel Aviador Álvaro Wolnei Guimarães, destaca que os radares são estratégicos e essenciais para o controle da navegação aérea.  A estrada que dá acesso ao local foi construída na década de 1980 para a utilização dos profissionais. No entanto, com o passar dos anos, o fluxo de veículos aumentou e o local tornou-se o principal ponto turístico da cidade. Atualmente cerca de 100 mil turistas visitam o Morro da Igreja por ano, mas a visitação é só com agenda.

Anúncio
Anúncio

Capa do Dia

Anúncio

Facebook

%d blogueiros gostam disto: